Luís Cavalcanti de Campos Melo
Luís Cavalcanti de Campos Melo

Engenheiro e comerciante, natural de Alagoas/AL. Deputado na Assembleia Legislativa Provincial e na Estadual de Santa Catarina, no final do século XIX e início do século XX.

Informações Gerais

Filiação
Antônio Manuel de Campos Melo e Maria da Conceição Albuquerque Cavalcanti de Campos Melo
Local de nascimento
Alagoas/AL
Formação
Engenharia
Profissão
Engenheiro e comerciante
Partido
Partido Conservador e Partido Republicano Catarinense

Luís Cavalcanti de Campos Melo

Nasceu em Alagoas/AL. Filho de Antônio Manuel de Campos Melo e de Maria da Conceição Albuquerque Cavalcanti de Campos Melo.

Seu pai presidiu as Províncias de Alagoas/AL (de 1845 a 1847) e do Maranhão/MA, (de 1862 a 1863). Sua mãe era filha de Cândida Rosa (filha do Capitão José de Barros Lima, o "Leão Coroado" 1) e de José Mariano de Albuquerque Cavalcanti2, que presidiu as Províncias do Ceará (de 1831 a 1833), de Santa Catarina (de 1835 a 1836), e de Sergipe (1837), entre outras funções.

Luís casou duas vezes, a primeira com Ana da Conceição Albuquerque de Campos Melo e a segunda, com Júlia Cavalcanti do Livramento.

Mudou-se para Santa Catarina, onde foi Deputado quatro vezes, uma na Assembleia Legislativa Provincial, à 21ª Legislatura (1876-1877), e três na Assembleia Estadual, no período republicano:

  • Legislatura (1898-1900);
  • 5ª Legislatura (1901-1903), eleito com 4.291 votos;
  • Legislatura (1904-1906), obteve 9.094 votos na eleição.

Realizava transações comerciais em sociedade com Afonso Cavalcanti do Livramento, pela empresa A. Livramento & Campos Mello, do ramo de comissões, consignações, compra e venda de gêneros nacionais e estrangeiros.

Em setembro de 1896, com intelectuais e políticos, fundou o Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, sendo seu Presidente, e a Academia Catarinense de Letras.

Em 1898, trabalhou gratuitamente como Diretor Técnico da Comissão Encarregada da elaboração da Carta Cartográfica de Santa Catarina/SC, pois era engenheiro.


1 Assim apelidado “por ser muito valente e careca no topo da cabeça, porém com longos cabelos nos lados, parecendo uma juba”. A 6 de março de 1817, em Recife/PE, matou o Brigadeiro português Manoel Barbosa, seu superior que deu voz de prisão a ele e a seus companheiros, oficiais brasileiros, acusados de conspirar pela independência do país. A partir disso, “a revolução, planejada secretamente pelos maçons para rebentar daí a um mês, na Semana Santa, simultaneamente em Pernambuco, no Rio de Janeiro e na Bahia, nasceu de forma prematura no Recife”. No dia seguinte, o Presidente da Província, Caetano Pinto Montenegro, asilou-se no Forte do Brum e se rendeu, foi o primeiro governo livre brasileiro - que começou em Pernambuco. (PERNAMBUCO, HISTÓRIA E PERSONAGENS)
2 Cândida Rosa e José Mariano tiveram sete filhos, todos “de Albuquerque Cavalcanti”: Cândida Rosa (casada com Luís Sobral Pinto); Maria da Conceição (casada com Antônio Manuel de Campos Melo); Vicente; Carlos; José; Dulce Pórcia (casada com Joaquim Augusto do Livramento, pais de Artur Cavalcanti do Livramento e Afonso Cavalcanti do Livramento, entre outros), e Mariana Cândida (casada com Miguel Joaquim do Livramento).

Mandatos

Referências

Carta Topographica. República: Orgam do Partido Republicano. Florianópolis, 12 ago. 1898. p.1, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjIzNzg=>. Acesso em: 12 jun. 2017.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

CONTEÚDO ABERTO. IN: WIKIPÉDIA: A ENCICLOPÉDIA LIVRE. “José Mariano de Albuquerque Cavalcanti”. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjI0MzM=>. Acesso em: 12 jun. 2017.

GENI. “Maria da Conceição de Albuquerque Cavalcanti”. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjIzOTQ=>. Acesso em: 12 jun. 2017.

MATOS, Felipe. Armazém da Província: Vida Literária e Sociabilidades Intelectuais em Florianópolis na Primeira República. 2014. 241 f. Tese (Doutorado) - Curso de História, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTYz>. Acesso em: 7 ago. 2017.

MYHERITAGE. “José Mariano de Albuquerque Cavalcanti”. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjI0MDc=>. Acesso em: 12 jun. 2017.

PERNAMBUCO, HISTÓRIA E PERSONAGENS. A Nossa Primeira Independência. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjI0MjA=>. Acesso em: 12 jun. 2017.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Luís Cavalcanti de Campos Melo. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/624-Luis_Cavalcanti_de_Campos_Melo>. Acesso em: 11 de dezembro de 2019.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina