Francisco Antônio da Veiga Cabral da Câmara
Francisco Antônio da Veiga Cabral da Câmara

Militar, natural de Bragança/Portugal. Governador das Capitanias de Santa Catarina e do Rio Grande, no século XVIII. 1º Visconde de Mirandela.

Informações Gerais

Filiação
Francisco Xavier da Veiga Cabral da Câmara e Rosa Joana Gabriela de Morais Pimentel
Nascimento
10/09/1734
Local de nascimento
Bragança/Portugal
Falecimento
31/05/1810
Local de falecimento
Rio de Janeiro/RJ
Formação
Militar
Profissão
Militar

Francisco Antônio da Veiga Cabral da Câmara

Nasceu em 10 de setembro de 1734, em Bragança, Portugal. Filho de Francisco Xavier da Veiga Cabral da Câmara e Rosa Joana Gabriela de Morais Pimentel.

Militar, nomeado Capitão de Regimento de Cavalaria de Bragança, em 15 de julho de 1761, serviu na colônia portuguesa de Goa, na Índia, e foi transferido para o Brasil.

Chegou ao Rio de Janeiro no dia 11 de outubro de 1774, depois seguiu para a Bahia, onde foi Coronel do Regimento local.

Designado para governar a Ilha de Santa Catarina durante a ocupação dos espanhóis, instalou-se primeiro em São Miguel da Terra Firme (hoje Biguaçu, no litoral), a 1º de maio de 1778, e manteve contato com o Governador Espanhol que comandava a ilha para restituí-la ao Governo português, com base no Tratado de São Ildefonso.

Nomeado Governador da Capitania de Santa Catarina, por Carta Régia do Vice-Rei do Brasil, 1º Marquês do Lavradio, em 25 de abril de 1778, tomou posse em 12 de agosto de 1778, recebeu o comando de todas as fortificações da Ilha (com artilharia e munições) e administrou a capitania até 5 de julho de 1779. Transmitiu o cargo para Francisco de Barros Moraes Araújo Teixeira Homem.  Em seu governo, reorganizou o Regimento de Infantaria da Ilha e possibilitou a retomada da pesca da baleia.

Ainda no ano de 1779, governou a Capitania do Rio Grande.

Em outubro de 1782 foi despachado novamente para Goa. Nomeado Marechal de Campo, com Carta de Conselheiro de 15 de julho de 1788. Alcançou o posto de Tenente-General (1792). Tornou-se Governador e Capitão Geral da Índia, nomeado por Carta Régia, para o período de 1794-1807.

Retornou ao Brasil com a corte de Dom João VI (1808), quando assumiu como Ministro do Supremo Conselho Militar, em 25 de abril de 1808. No mesmo ano, graduou-se Marechal do Exército (em 18 de julho) e foi nomeado Conselheiro de Guerra (em 21 de dezembro).

Nomeado Governador das Armas da Corte e Capitania do Rio de Janeiro, a 18 de maio de 1810, mas não chegou a assumir.

Faleceu em 31 de maio de 1810, no Rio de Janeiro/RJ.

Condecorações:
- Comendador da Ordem de Cristo.
- 1º Visconde de Mirandela, recebido em 13 de maio de 1810.

Mandatos

Referências

CORRÊA, Carlos Humberto Pederneiras. Os Governantes de Santa Catarina de 1739 a 1982. Florianópolis: Editora da UFSC, 1983. 356 p.

GENI. Foto: Francisco Antônio da Veiga. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODQ3NDI=>. Acesso em: 6 mai. 2019.

GENI. Francisco António da Veiga Cabral da Camara, governador da Índia. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODQ2ODc=>. Acesso em: 6 mai. 2019.

NEVES, Lúcia Maria Bastos P.; BASSONE, Tânia Maria (Org.). Dimensões políticas do império do Brasil. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2012. 272 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

RODRIGUES, José Damião. O Atlântico Revolucionário: Circulação de Ideias e de Elites no Final do Antigo Regime. Ponta Delgada: Centro de História de Além-Mar, 2012. 485 p. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODQ3Mjk=>. Acesso em: 6 mai. 2019.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Francisco Antônio da Veiga Cabral da Câmara . 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/1172-Francisco_Antonio_da_Veiga_Cabral_da_Camara>. Acesso em: 16 de julho de 2019.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina