Joaquim  Xavier Curado
Joaquim Xavier Curado

Militar, natural de Pirenópolis/GO. Governador da Capitania de Santa Catarina, no início do século XIX. Primeiro militar nascido no Brasil que conseguiu altos postos no exército colonial. Barão com grandeza e Conde de São João das Duas Barras.

Informações Gerais

Filiação
José Gomes Curado e Maria Cerqueira d'Assunção
Nascimento
02/12/1746
Local de nascimento
Pireneópolis/GO
Falecimento
15/09/1830
Local de falecimento
Rio de Janeiro/RJ
Formação
Militar
Profissão
Militar

Joaquim Xavier Curado

Nasceu em 2 de dezembro de 1746, na localidade de Meia Ponte, atual município Pireneópolis, Goiás. Filho de José Gomes Curado e de Maria Cerqueira d'Assunção.

Após o falecimento do pai, Joaquim foi para o Rio de Janeiro/RJ, ingressou na carreira militar aos 21 anos e obteve várias promoções ao longo da vida: Soldado Nobre (1764); Alferes (1774); Tenente-Coronel (1789); Coronel (1800); Brigadeiro (02/06/1806); Marechal-de-Campo (13/05/1808); Tenente-General (13/05/1813).

Considerado o primeiro militar nascido no Brasil que chegou a altos postos no exército colonial, um estrategista que participou de várias missões e combates de sucesso, com destaque para:

  • Retomada da Vila do Rio Grande, em 1776, libertando-a do domínio espanhol, quando era Capitão;
  • Planejou e implementou a Academia Militar, precursora da atual Academia Militar das Agulhas Negras, na década de 1770, como Tenente-Coronel;
  • Batalhas da Banda Oriental - era General Comandante do Exército Pacificador, venceu importantes batalhas no Sul do País e contribuiu para a definição das fronteiras brasileiras;
  • Liderou forças que se posicionaram a favor da emancipação do Brasil da Coroa portuguesa, no Rio de Janeiro, e deu sustentação ao Dia do Fico - quando, em 9 de janeiro de 1822, o Imperador do Brasil, Dom Pedro I, disse: “Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico”;
  • Defesa entre as capitanias de São Paulo e Minas Gerais, restabelecendo a paz entre os habitantes e os índios, estes acusados de saquearem fazendas;
  • Missão brasileira especial junto à Corte de Lisboa - durante a viagem, seu navio foi tomado por corsários franceses e Joaquim Xavier foi preso na região de Biscaia (território espanhol), porém, fugiu e chegou à Lisboa para concluir a missão;
  • Coluna invasora do Uruguai, em 1810 - como Marechal-de-Campo comandou com sucesso seu regimento;
  • Guerra contra Artigas (1816-1820), ocorrida nas fronteiras entre Argentina, Uruguai e Brasil;
  • Batalha de Catalão, em 1817, foi o 2º Comandante e Comandante do Exército, vencendo as tropas de Artigas.

Possuía a patente de Coronel, quando se tornou o primeiro militar brasileiro a comandar a Capitania de Santa Catarina no período colonial, tomou posse como Governador em 8 de dezembro de 1800 e permaneceu até 3 de junho de 1805. Transmitiu o cargo para Luís Maurício da Silveira.

Nos quase cinco anos na administração de Santa Catarina, animou o comércio, continuou os cuidados com a defesa da Ilha e território, tratou das forças policiais e, na Capital, foram construídas as edificações da casa da Fazenda Real, as igrejas de São Francisco, da Freguesia da Nossa Senhora da Lapa do Ribeirão (atual Ribeirão da Ilha), o adro da Igreja Matriz (hoje catedral) e começaram as obras da Matriz da Vila de São Miguel.

De 3 de julho de 1822 a 20 de outubro de 1823, representou Santa Catarina no Conselho dos Procuradores das Províncias.

Faleceu em 15 de setembro de 1830, no Rio de Janeiro/RJ.

Títulos, condecorações e homenagens:

- Barão com Grandeza, em 20 de outubro de 1825, concedido por Dom Pedro I.
- Conde de São João das Duas Barras, em 7 de setembro de 1826, concedido por Dom Pedro I.
- Comendador da Imperial Ordem de São Bento de Avis.
- Comenda da Torre e Espada, Lealdade e Mérito, em 1817, conferido por Dom João VI.
- Praça General Joaquim Xavier Curado, Setor Aeroporto, Goiânia/GO.
- Rua Joaquim Xavier Curado, São Jorge, Novo Hamburgo/RS.
- Rua Joaquim Xavier Curado, (Vl Rosa) Independência, São Bernardo do Campo/SP.
- Rua Joaquim Xavier Curado, Parque Ipê, São Paulo/SP.

Mandatos

Referências

AZEVEDO, Francisca Nogueira de. Dom Joaquim Xavier Curado e a política bragantina para as províncias platinas (1800-1808). Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNzgwODk=>. Acesso em: 4 abr. 2019.

BUSCA CEP. Joaquim Xavier Curado . Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNzgxNDE=>. Acesso em: 4 abr. 2019.

CABRAL, Oswaldo R.. A História da Política em Santa Catarina Durante o Império. Florianópolis: Editora da UFSC, 2004.

CINTRA, Jacintho. Joaquim Xavier Curado. Marechal. 2014. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNzgxNTQ=>. Acesso em: 4 abr. 2019.

COELHO, Manoel Joaquim de Almeida. Memoria historia da província de Santa Catharina. Desterro: Typographia Desterrense, 1856. 216 p. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODM2OA==>. Acesso em: 26 jun. 2017.

CORRÊA, Carlos Humberto Pederneiras. Os Governantes de Santa Catarina de 1739 a 1982. Florianópolis: Editora da UFSC, 1983. 356 p.

DEP. LEANDRO VILELA. Câmara dos Deputados. Projeto de Lei Nº , de 2006: Inscreve o nome do General Joaquim Xavier Curado no Livro dos Heróis da Pátria. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNzgxMDI=>. Acesso em: 4 abr. 2019.

FERNANDES, Fernando Roque. Guerra contra Artigas. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNzgxMjg=>. Acesso em: 4 abr. 2019.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

SILVA, Misleine Neris de Souza. Dia do fico. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNzgxMTU=>. Acesso em: 4 abr. 2019.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Joaquim Xavier Curado. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/1254-Joaquim_Xavier_Curado>. Acesso em: 20 de maio de 2019.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina