José Cândido de Lacerda Coutinho
José Cândido de Lacerda Coutinho

Médico, poeta, jornalista, teatrólogo e professor, natural de Desterro/SC. Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, Deputado Geral e Deputado Constituinte de 1891 na Câmara Nacional brasileira, no século XIX.

Informações Gerais

Filiação
João Francisco de Sousa Coutinho e Cândida Júlia Marmontel de Lacerda Coutinho
Nascimento
15/12/1841
Local de nascimento
Desterro/SC
Falecimento
02/11/1900
Local de falecimento
Rio de Janeiro/RJ
Formação
Medicina
Profissão
Médico, poeta, jornalista, teatrólogo e professor

José Cândido de Lacerda Coutinho

Nasceu em 15 de dezembro de 1841, em Desterro/SC (atual Florianópolis). Filho de Cândida Júlia Marmontel de Lacerda Coutinho e do Comendador João Francisco de Sousa Coutinho. Seu pai, contador, escrivão, escriturário e compositor, foi Deputado na Assembleia Legislativa Provincial catarinense por nove vezes, entre os anos de 1835 e 1857, e Presidente interino da Província de Santa Catarina em duas ocasiões (1862 e 1868).

José Cândido realizou os estudos primários e os secundários no Colégio de São Salvador, na terra natal. Em 1863, iniciou o curso de Medicina na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro/RJ e, durante a graduação, foi convocado (era Alferes) para servir no Hospital de Sangue de Corrientes na Guerra do Paraguai (1864-1870), tendo posteriormente recebido a promoção de 2º Tenente.

Enquanto estava na Guerra colaborou com o jornal "O Despertador", sediado em Desterro, algumas vezes escreveu versos sobre a terra natal. Em 1866, publicou  “Greenhalgh: poema”, com essa criação adquiriu respeito dos literatos da época. Em 1867, publicou a comédia “A casa para alugar”.

Concluiu o curso de Medicina em 3 de dezembro de 1868, após regressar da guerra. Na época da formatura publicou a peça de teatro “Quem desdenha quer comprar: provérbio em um ato”.

Contratado para trabalhar como 2º Cirurgião no Hospital Militar, regressou para Desterro, em 1869. No mesmo ano, seu pai faleceu.

Em 1870, voltou ao Rio de Janeiro, onde exerceu a medicina, lecionou as disciplinas de português, história e filosofia em instituições particulares, colaborou com poesias em alguns periódicos, entre eles, Jornal do Comércio (em 1870), O Mosquito (onde usava pseudônimos) e Gazeta de Notícias (traduzia obras de terceiros). Um dos fundadores do Centro Catarinense, que discutia ideias republicanas.

Seu trabalho de maior destaque foi “Ovidianas”. Segundo os críticos, são grandes literatos do romantismo catarinense: José Cândido de Lacerda Coutinho, Horácio Nunes Pires, Duarte Paranhos Schuttel e Álvaro de Carvalho. Por sua dedicação na área, é patrono da Cadeira no 23 da Academia Catarinense de Letras.

Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, eleito com 134 votos, participou da 18ª Legislatura (1870-1871), foi Suplente de Secretário da Mesa Diretora (1870) e integrou a Comissão de Instrução Pública que exarou dois pareceres.

Em 1875, casou com Adelaide da Silva Coutinho, tiveram filhos. A esposa era filha de Maria Henriqueta de Carvalho Coutinho e de João José Coutinho, que foi Deputado Provincial no Rio de Janeiro e Presidente da Província de Santa Catarina durante longo período imperial (de 24 de janeiro de 1850 a 23 de setembro de 1859). Em sua administração construiu o primeiro Mercado Público de Desterro, incentivou instalação das Colônias de Blumenau (em 1850) e de Joinville (em 1851) e começou as obras (em 1894) do Teatro Santa Isabel (hoje Teatro Álvaro de Carvalho - TAC), localizado em Florianópolis.

Em 1890, José assumiu como 2º Oficial da Secretaria de Estado de Instrução Pública, depois atuou nos Correios e Telégrafos.

Em 1890, representando a província catarinense, elegeu-se Deputado Constituinte à Assembleia  Nacional do Brasil e tomou posse em 15 de novembro de 1890, com a missão de elaborar a primeira Constituição Republicana, promulgada em 24 de fevereiro de 1891. Em seguida, assumiu a vaga de Deputado, participou da 22ª Legislatura (1891-1893), quando presidiu a Comissão Sanitária do Engenho Novo e discursou na sessão de 14 de janeiro de 1891, manifestando-se contrário à pena de morte, à concessão de voto a mulheres e analfabetos e à proibição da existência da Companhia de Jesus no Brasil, e elogiando a separação entre a Igreja e o Estado, a prévia celebração do casamento civil e a secularização dos cemitérios. Permaneceu no cargo até dezembro de 1893.

Faleceu em 2 de novembro de 1900, no Rio de Janeiro/RJ.

Obras: consultar: <https://portalcatarina.ufsc.br/busca/simples/> “Lacerda Coutinho”.

Homenagens

  • Rua Lacerda Coutinho, Centro, Florianópolis/SC.
  • Rua Lacerda Coutinho, Copacabana, Rio de Janeiro/RJ.

Imagem

Página da Constituição Brasileira de 1891, com assinatura de José Cândido de Lacerda Coutinho (terceira assinatura)
Fonte: Acervo Arquivo Nacional.

Mandatos

Imagens
Referências

ABRANCHES, Dunshee de. Governos e Congressos da Republica dos Estados Unidos do Brazil: apontamentos biographicos sobre todos os prezidentes e vice-prezidentes da republica, ministros de estado, e senadores e deputados ao Congresso Nacional, 1889 a 1917. São Paulo: Governo dos Estados Unidos do Brazil, 1918. 640 p. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTcwNjM=>. Acesso em: 10 mai. 2017.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

BLAKE, Augusto Victorino Alves Sacramento. Diccionario Bibliographico Brazileiro. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1898. 537 p. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTcwODI=>. Acesso em: 10 mai. 2017.

CONTEÚDO ABERTO. IN: WIKIPÉDIA: A ENCICLOPÉDIA LIVRE. José Cândido de Lacerda Coutinho. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTcyOTM=>. Acesso em: 10 mai. 2017.

COUTINHO, José Candido de Lacerda. Greenhalgh. 1866. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjAyMjA=>. Acesso em: 11 jul. 2017.

COUTINHO, José Candido de Lacerda. Quem desdenha quer comprar. 1868. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjAyMzM=>. Acesso em: 11 jul. 2017.

COUTINHO, Lacerda. Cenas da vida de estudante. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTcyMzQ=>. Acesso em: 10 mai. 2017.

D'EÇA, Joaquim de Almeida Gama L.; PEIXOTO, Domingos Gonçalves da S.. Camara Municipal nomeia Juizes Municipaes e Orphaos Supplentes. A Regeneração: Jornal da Provincia de Santa Catharina. Desterro, 7 abr. 1870. Editaes, n. 163, p.4, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTcyNzc=>. Acesso em: 10 mai. 2017.

DORIA, Escragnolle. Lacerda Coutinho: (Do Jornal do Commercio:). O Dia : Orgão do Partido Republicano Catharinense. Florianópolis, 23 nov. 1913. n. 7374, p.1, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTcyNTQ=>. Acesso em: 10 mai. 2017.

FONTES, Henrique. Lacerda Coutinho. Santa Catarina: Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda, 1942. 194 p. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjE1OTE=>. Acesso em: 10 mai. 2017.

MATOS, Felipe. Armazém da Província: Vida Literária e Sociabilidades Intelectuais em Florianópolis na Primeira República. 2014. 241 f. Tese (Doutorado) - Curso de História, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTYz>. Acesso em: 7 ago. 2017.

MENEZES, Roberto Rodrigues de. Academia Desterresse de Letras. 2012. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTcyMjE=>. Acesso em: 10 mai. 2017.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

PORTAL CATARINA. Lacerda Coutinho. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTcwOTU=>. Acesso em: 10 mai. 2017.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia José Cândido de Lacerda Coutinho. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/529-Jose_Candido_de_Lacerda_Coutinho>. Acesso em: 14 de agosto de 2020.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina