Sebastião de Sousa e Melo
Sebastião de Sousa e Melo

Militar, engenheiro e matemático, natural de Nova Iguaçu/RJ. Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, no século XIX.

Informações Gerais

Filiação
Francisco Agostinho de Melo Sousa e Menezes e Maria José de Sousa e Melo
Nascimento
15/04/1823
Local de nascimento
Nova Iguaçu/RJ
Falecimento
01/02/1880
Local de falecimento
Desterro/SC
Formação
Militar
Profissão
Militar, Engenheiro e matemático
Partido
Partido Conservador

Sebastião de Sousa e Melo

Nasceu em 15 de abril de 1823, em Nova Iguaçu/RJ. Filho de Francisco Agostinho de Melo Sousa e Menezes e Maria José de Sousa e Melo. Os pais eram primos, ele nascido em Portugal, era Chefe de Divisão do Exército.

Casou com Francisca Agostinha e tiveram os filhos: Maria, José, Francisco Agostinho e Flavilla Idalina, todos “de Sousa e Mello”. A esposa era filha de Deolinda Cândida Eufrásia da Silva e de Quintiliano de Melo Sousa e Menezes.

Sebastião era Engenheiro e Oficial do Corpo do Exército Brasileiro: Major de Engenheiros da Província (1870), e Tenente-Coronel de Engenheiros (1874).

Eleito com 146 votos, pelo Partido Conservador, assumiu vaga de Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, participou da 18ª Legislatura (1870-1871), e integrou as Comissões de Justiça Civil e Criminal, Guarda da Constituição e das Leis; e a de Comércio (1870-1871).

Reformou o prédio do Ateneu Provincial de Desterro/SC (atual Florianópolis), possibilitando que 109 alunos matriculados pudessem iniciar as aulas a partir de 1º de julho de 1874.

Nomeado em 1876, participou de comissão para fazer levantamento sobre as condições das fortalezas da Província catarinense e oferecer orçamento de obras. Conforme Januário (2013, p. 37), “a Fortaleza de Santa Cruz precisava de uma ligeira caiadura e pintura. A Fortaleza da Barra do Sul Araçatuba, como estava em ruínas, ficou fora das reformas no âmbito das obras militares. O Forte de São João estava em ruínas e o Forte de Santo Antônio, só se aproveitava a casa de cuidados aos lazarentos”. Sebastião recebeu recursos para a construção de um edifício e alguns reparos no Forte de Santa Bárbara, local onde funcionaria a Capitania do Porto.

Em 1877, o Engo Sebastião inspecionou o novo prédio da Alfândega, localizado em Desterro, que tinha sido inaugurado em 29 de julho de 1876. Foi construído para as atividades alfandegárias no porto, já que o anterior havia explodido em 24 de abril de 1866.

Faleceu em 1º de fevereiro de 1880, no Desterro/SC.

Condecoração: Cavaleiro da Ordem de Cristo, em 12 de abril de 1868.

Obras

  • Relatórios e trabalhos de que foi encarregado na Província da Paraíba do Norte, desde agosto a dezembro de 1857;
  • Relatório dos trabalhos de seu cargo na Província de Santa Catarina, em 1859;
  • Planta demonstrativa da posição relativa das colônias atualmente existentes em Santa Catarina (1864);
  • Planta da Vila de Itaqui e suas imediações levantadas pelo capitão, etc. (1866).

Mandatos

Referências

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

FORTALEZAS.ORG. Sebastião de Souza e Mello. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTg2MzM=>. Acesso em: 20 nov. 2017.

JANUÁRIO, Jefté Brandão. A HISTÓRIA DAS FORTALEZAS CATARINENSES NO SÉCULO XIX. Revista Àgora, Espírito Santo, n. 17, p.32-48, 26 ago. 2013. Semestral. (sem notas). Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTg3Njg=>. Acesso em: 20 nov. 2017.

MELLO, Sebastião de Souza e. Carta de Thomaz Antonio de Villanova Portugal para o Gov . 1871. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTg2MjA=>. Acesso em: 20 nov. 2017.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

PORTAL CATARINA. Sebastião de Souza e Mello. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTg2NTk=>. Acesso em: 20 nov. 2017.

SANTA CATARINA. Rodrigo Rosa. Fundação Catarinense de Cultura. A História do Prédio da Alfândega. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTg3ODE=>. Acesso em: 20 jun. 2018.

SOUZA, Rudney Marinho de. 154 - O ensino na Província de Santa Catarina nos últimos anos do Império. 2013. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTg2NDY=>. Acesso em: 20 nov. 2017.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Sebastião de Sousa e Melo. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/859-Sebastiao_de_Sousa_e_Melo>. Acesso em: 18 de setembro de 2020.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina