Adolfo de Barros Cavalcanti de Albuquerque Lacerda
Adolfo de Barros Cavalcanti de Albuquerque Lacerda

Advogado, natural de Recife/PE. Presidente das Províncias do Amazonas, de Santa Catarina e Pernambuco, no século XIX.

Informações Gerais

Filiação
Pedro Alexandrino de Barros Cavalcanti de Lacerda e Emília Guilhermina Xavier Cavalcanti de Lacerda
Nascimento
20/01/1834
Local de nascimento
Recife/PE
Falecimento
29/05/1905
Local de falecimento
Rio de Janeiro/RJ
Formação
Direito
Profissão
Advogado
Partido
Partido Liberal

Adolfo de Barros Cavalcanti de Albuquerque Lacerda

Nasceu em 20 de janeiro de 1834, em Recife/PE. Filho de Pedro Alexandrino de Barros Cavalcanti de Lacerda e de Emília Guilhermina Xavier Cavalcanti de Lacerda. Irmão de Pedro, Alfredo e Henrique, todos “de Barros Cavalcanti de Lacerda”. 

Seu avô paterno, José de Barros Falcão de Lacerda Cavalcanti, era Coronel do Exército e Governador das Armas da Província de Pernambuco, e o materno, Matias Carneiro Leão, era cirurgião.

Adolfo casou com Francisca Carolina Paranhos da Rocha Portela e tiveram filhos. 

Formou-se em Direito pela Academia de Direito de Olinda, em Pernambuco, em 1853.

Foi Promotor Público da Comarca de Penedo, em Alagoas, e advogado no Rio de Janeiro/RJ, em 1861. 

Entre 1863 e 1865, presidiu a Província do Amazonas, atual cargo de Governador.

Nomeado por Carta Imperial, foi Presidente da Província de Santa Catarina em dois períodos: de 16 de agosto de 1865 a 11 de junho de 1867 e de 9 de outubro de 1867 a 23 de maio de 1868. Nas duas ocasiões, recebeu e entregou o cargo de Francisco José de Oliveira.

O Presidente recebeu o Imperador Pedro II, em 5 de novembro de 1865, que visitou a Província.

No primeiro ano de seu governo, aconteceram epidemias de varíola (na freguesia de Nossa Senhora das Necessidades), sarampo (em São Francisco, atual São Francisco do Sul) e câmaras de sangue ou diarreia hemorrágica (no Ribeirão), atual Ribeirão da Ilha, todas controladas, segundo seu próprio relato (1866). 

No ano seguinte, epidemias não foram relatadas, as forças policiais foram levemente aumentadas, havia em toda a província 67 escolas com ensino primário, frequentadas por 1.318 masculinos e 598 femininas.

Assumiu como Presidente da Província de Pernambuco e permaneceu no governo de 1878 a 1880.

Faleceu em 29 de maio de 1905, no Rio de Janeiro/RJ.

Condecorações:
- Fidalgo Cavaleiro da Casa Imperial.
- Comendador da Ordem de Cristo.

Mandatos

  • Executivo/Estadual

    Governador

    PLC
    Presidente da Província de Santa Catarina
  • Executivo/Estadual

    Governador

    PLC
    Presidente da Província de Santa Catarina
Referências

CORRÊA, Carlos Humberto Pederneiras. Os Governantes de Santa Catarina de 1739 a 1982. Florianópolis: Editora da UFSC, 1983. 356 p.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Adolfo de Barros Cavalcanti de Albuquerque Lacerda. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/1120-Adolfo_de_Barros_Cavalcanti_de_Albuquerque_Lacerda>. Acesso em: 19 de junho de 2019.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina