Max Tavares do Amaral
Max Tavares do Amaral

Advogado e empresário, natural de Itajaí/SC. Deputado Constituinte de 1946 e Deputado Federal representando os catarinenses, no século XX.

Informações Gerais

Filiação
Juvêncio Tavares d’Amaral e de Dora Tavares d’Amaral
Nascimento
02/06/1906
Local de nascimento
Itajaí/SC
Ano falecimento
1972
Local de falecimento
Blumenau/SC
Formação
Direito
Profissão
Advogado e empresário
Partido
União Democrática Nacional (UDN)
Base Eleitoral
Vale do Itajaí

Max Tavares do Amaral

Nasceu em 2 de junho de 1906, em Itajaí/SC. Filho de Juvêncio Tavares d’Amaral e de Dora Tavares d’Amaral. Casou com Isolde Hering, única filha do blumenauense e empresário Curt Hering, e tiveram os filhos Márcio e Carlos.

Realizou os estudos primários em Itajaí/SC e o ensino secundário concluiu no Ginásio Catarinense, em Florianópolis/SC, em 1925. Bacharelou-se em Direito pela Faculdade de Direito de São Paulo, em 1930.

Depois de formado retornou à terra natal e, ainda em 1930, assumiu como Promotor da Comarca de Rio do Sul/SC. Anos depois, dedicou-se à advocacia e exerceu a profissão nos municípios catarinenses de Itajaí e Blumenau. 

Foi redator do jornal alemão Der Urwaldsboote, de Blumenau/SC, na última fase do periódico.  Preocupado com os problemas dos imigrantes e as políticas do Estado Novo (1930-1945), apresentou no 1º Congresso Catarinense de História seu artigo “Assimilação e Aculturação dos Estrangeiros e  seus Descendentes, no Vale do Itajaí”.

Dirigiu a Empresa Industrial Garcia S.A., entre 1940 e 1943. 

Em 1945, candidatou-se a Deputado Federal por Santa Catarina, pela União Democrática Nacional (UDN), recebeu 14.434 votos, foi eleito, tomou posse à 38ª Legislatura (1946-1951), foi Deputado Constituinte de 1946 e autor do projeto que criou o  Museu Nacional de Imigração e Colonização, de  Joinville/SC. No mandato ordinário na Câmara, integrou a Comissão Especial do Trigo e a Comissão Permanente de Indústria e Comércio.

Nas eleições de 1950, também pela UDN concorreu novamente ao cargo de Deputado Federal pelo mesmo Estado, obteve 5.989 votos, ficou suplente e não foi convocado.

Depois advogou no Rio de Janeiro/RJ, então Distrito Federal/DF.

Faleceu em agosto de 1972, em Blumenau/SC.

Obra: Assimilação e Aculturação dos Estrangeiros e  seus Descendentes, no Vale do Itajaí.

Homenagens

  • Rua Max Tavares D'Amaral, Itajaí.  
  • Escola de Educação Básica Dr. Max Tavares D'Amaral, Itoupava Norte, Blumenau.

Mandatos

Referências

BLUMENAU EM CADERNOS: Nº 6. Blumenau, 1 jun. 1977. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODE5NDg=>. Acesso em: 15 abr. 2019.

DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL: Câmara dos Deputados. Capital Federal, 16 ago. 1972. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODE5NTQ=>. Acesso em: 15 abr. 2019.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Coordenadoria de Informações. Fichas Datilografadas/Digitalizadas das Legislaturas: de 1945 a 2018.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Legislação Informatizada - CONSTITUIÇÃO DE 1946 - Publicação Original. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODA1NzU=>. Acesso em: 16 abr. 2019.

CONSULTAR CEP. Max Tavares D'Amaral . Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODE5ODA=>. Acesso em: 15 abr. 2019.

CPDOC. Fundação Getúlio Vargas. Verbete Biográfico: Max Tavares d'Amaral. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODE5Njc=>. Acesso em: 15 abr. 2019.

ESCOL.AS. Eeb. Dr. Max Tavares D Amaral. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODE5OTM=>. Acesso em: 15 abr. 2019.

SANTA CATARINA. Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina. Resenha Eleitoral: Eleições Catarinenses 1945-1998. Florianópolis: Comissão Editorial do TRE, 2001. 198 p. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzQ2Mw==>. Acesso em: 16 mai. 2018.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Max Tavares do Amaral. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/1126-Max_Tavares_do_Amaral>. Acesso em: 21 de novembro de 2019.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina