João Alberto Miranda Ribeiro
João Alberto Miranda Ribeiro

Militar português. Governador da Capitania de Santa Catarina, no final do século XVIII.

Informações Gerais

Local de nascimento
Olivença/Portugal
Falecimento
19/01/1800
Formação
Militar
Profissão
Militar

João Alberto Miranda Ribeiro

Natural de Olivença, Portugal. Era Tenente da 6a Cia. do Regimento de Infantaria de Moura (cidade portuguesa), em 1767. 

Com seu Regimento chegou ao Brasil, desembarcando no Rio de Janeiro, já como Capitão. 

Participou da Guerra do Sul contra os espanhóis. Em 1783, comandou a Companhia de Infantaria e de Artilharia no Rio Grande de São Pedro (atual Rio Grande do Sul/RS). 

Governou a Capitania de Santa Catarina no período colonial, de 8 de julho de 1793 até 18 de janeiro de 1800. Em seu governo abriu novas ruas em Desterro (atual Florianópolis), preocupou-se com a defesa contra invasões, construiu o Forte de São João, localizado no Bairro hoje denominado Estreito, na parte continental da Ilha catarinense, iniciou o processo de povoamento no continente, com pedido de autorização ao Vice-Rei do Brasil (Conde Rezende), em 1793, “para construir palhoças para guardar farinha na estrada que ia para Lages/SC”, que também serviriam de refúgio em caso de novas invasões no território, segundo dados do IBGE, ano em que se fundou o povoado de Palhoça/SC, e escreveu uma Relação sobre a Capitania de Santa Catarina/SC, em 1797, o original se encontra em Lisboa.

Promoveu a leitura e o conhecimento em uma época que não existiam Bibliotecas Públicas (a primeira em SC data de 1832), conforme o Professor Rudney Marinho de Souza, João Alberto “recebeu oficialmente várias remessas de livros do Governo, para depois vendê-los aos cidadãos, quase todos os volumes possuíam a característica peculiar de instruir seus leitores a respeito de assuntos diversos como cultivo da urumbeva, do linho, do cânhamo, do tabaco, do algodão, da videira, da produção de queijo, do açúcar, da arte de produzir cola dentre outros temas”. (SOUZA, 2013)

Deixou o governo da Capitania que passou a ser comandada pela Junta Governativa Catarinense de 1800, composta pelo Ouvidor Aleixo Maria Caetano e pelos militares José Pereira da Cunha e José da Gama Lobo Coelho d'Eça, de 18 de janeiro a 8 de dezembro de 1800.

Faleceu em 19 de janeiro de 1800, em Desterro/SC.

Imagens

Foto - Vista de estrutura remanescente, túnel com cobertura abobadada, que pertenceu ao antigo Forte de São João do Estreito
Fonte: Acervo de Edson Silva, 1999. Disponível em: TONERA, 2008.
 
Assinatura de João Alberto Miranda Ribeiro
Fonte: CORRÊA, 1983, p. 273.

Mandatos

Referências

CORRÊA, Carlos Humberto. Guia dos Governantes de Santa Catarina. Florianópolis: Secretaria da Educação e Cultura, 1979. 62 p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Palhoça - Santa Catarina – SC: Histórico. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNzc4OTc=>. Acesso em: 2 abr. 2019.

SOUZA, Rudney Marinho de. 149 - Bibliotecas e Livrarias da Província de Santa Catarina. 2013. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNzc4ODQ=>. Acesso em: 2 abr. 2019.

TONERA, Roberto. João Alberto de Miranda Ribeiro. 2008. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNzc4NzE=>. Acesso em: 2 abr. 2019.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia João Alberto Miranda Ribeiro. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/1295-Joao_Alberto_Miranda_Ribeiro>. Acesso em: 11 de dezembro de 2019.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina