Rui Zobaran
Rui Zobaran

Militar e engenheiro, natural de São Gabriel/RS. Interventor Federal em Santa Catarina, no século XX.

Informações Gerais

Nome completo
Rui Zobaran
Filiação
Juvêncio Zobaran e Idalina Laureano da Silva
Nascimento
16/02/1889
Local de nascimento
São Gabriel/RS
Falecimento
01/10/1954
Local de falecimento
Rio de Janeiro/RJ
Formação
Militar e Engenharia
Profissão
Militar e engenheiro

Rui Zobaran

Nasceu em 16 de fevereiro de 1889, em São Gabriel/RS. Filho de Juvêncio Zobaran e de Idalina Laureano da Silva.

Casou com Arminda Coryntha Marçal da Silva e tiveram os filhos Marçal, Carlos, José, Celso, Cora e Rui. A esposa, conhecida como Cora Zobaran, era filha de Antônio Marçal da Silva e de Maria José, nascida em Alegrete/RS.

Ingressou no Exército em 1906, cursou a Escola de Engenharia e Artilharia de Porto Alegre e recebeu as seguintes promoções na carreira: 2º Tenente (1916); Tenente (1919); Capitão (1924); Major (1931), Tenente-Coronel do Exército e Coronel (1953).

Foi Engenheiro Civil e bacharel em Matemática e Ciências Físicas.

Em 1924, chefiou o Serviço de Engenharia da Cavalaria e Fazenda Nacional Saican.

Foi combatente na Revolução de 1923, no Rio Grande do Sul, no movimento político de 1930 que levou Getúlio Vargas ao governo do país, e no movimento constitucionalista de 1932.

No ano de 1930 passou a comandar o 8º Regimento de Cavalaria Independente, de Livramento/RS. 

Nomeado pelo Governo Federal, foi Interventor em Santa Catarina e governou de 26 de outubro de 1932 a 19 de abril de 1933. No cargo substituiu Ptolomeu Assis Brasil, seu meio-irmão por parte de mãe, e transmitiu-o para Aristiliano Ramos – Governador eleito indiretamente pela Assembleia Legislativa estadual. Após forte oposição de catarinenses contrários a mais um gaúcho na administração, deixou a função.

Cursou a Escola de Aperfeiçoamento e a Escola do Estado Maior.  Regressou ao Rio Grande do Sul, comandou o 9º Regimento de Cavalaria (1937-1938) e presidiu o Conselho de Justiça Militar de São Gabriel.

Durante a 2ª Guerra Mundial (1939-1945), foi convocado em 1943, servindo em Curitiba/PR, como Chefe da 15ª Circunscrição Militar.

De 1949 a 1951, foi Assessor de Refinaria de Petróleo de Cubatão, depois passou para a área de Construção Civil da Estrada de Ferro Central do Brasil.

Faleceu no dia 1º de outubro de 1954, no Rio de Janeiro/RJ.

 
Foto - Assinatura do Interventor Rui Zobaran
Fonte: CORRÊA, 1983, p. 327.

Mandatos

Referências

CORRÊA, Carlos Humberto Pederneiras. Os Governantes de Santa Catarina de 1739 a 1982. Florianópolis: Editora da UFSC, 1983. 356 p.

CPDOC. Fundação Getúlio Vargas. Revolução Gaúcha de 1923. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODkzODA=>. Acesso em: 10 jun. 2019.

RODRIGUES, Natália. Revolução constitucionalista de 1932. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDgzNjM=>. Acesso em: 11 nov. 2018.

RODRIGUES, Natália. Revolução de 1930. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDIyMDA=>. Acesso em: 18 dez. 2017.

SANTA CATARINA. Secretaria Executiva da Casa Militar. Rui Zobaran – 1932 a 1933. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODkzOTM=>. Acesso em: 10 jun. 2019.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Rui Zobaran . 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/1351-Rui_Zobaran>. Acesso em: 16 de julho de 2019.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina