Henrique Marques de Oliveira Lisboa
Henrique Marques de Oliveira Lisboa

Militar, descendente de portugueses. Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, no século XIX. Comandante na Revolução Farroupilha, Presidente do Conselho do Arsenal de Guerra da Corte e irmão do Almirante Tamandaré.

Informações Gerais

Filiação
Francisco Marques Lisboa e Eufrásia Joaquina de Azevedo Lima
Nascimento
02/12/1799
Local de nascimento
Porto Alegre/RS
Falecimento
31/12/1869
Local de falecimento
Rio de Janeiro/RJ
Formação
Militar
Profissão
Militar

Henrique Marques de Oliveira Lisboa

Nasceu em 2 de dezembro de 1799, em Porto Alegre/RS. Filho de Francisco Marques Lisboa e de Eufrásia Joaquina de Azevedo Lima, naturais de Portugal, casaram no Rio Grande do Sul/RS e tiveram 12 filhos. O pai de Henrique era comerciante e um dos irmãos, Joaquim Marques Lisboa, foi o “Almirante Tamandaré”, patrono da Marinha de Guerra do Brasil.

Casou com Francisca de Assis Vieira Lisboa e tiveram dois filhos.

Seguiu a carreira militar por toda a vida, marcada pela lealdade ao Império, conquistou ascensão política e militar.

Em 1835, acontecia a Revolução Farroupilha no Brasil e Henrique foi um dos coadjuvantes na batalha. Nesse ano, já era Tenente-Coronel e comandou com sucesso o 2º Corpo de Infantaria do Exército, que desembarcou suas tropas em Laguna/SC para combater os revoltosos.

Jornais da época mencionam que alguns soldados, sob o comando de Oliveira Lisboa, começaram uma pequena revolta dentro das fileiras imperiais que estavam ocupando Laguna, mas rapidamente foram reprimidas por soldados leais ao Império e pelo Tenente-Coronel.

No mesmo ano da vitória em Laguna, chegou a Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina e participou da 1a Legislatura (1835-1837), integrando  a Comissão de Justiça Civil e Criminal, Guarda da Constituição e das Leis, que criou 18 leis. Em 14 de abril de 1836, solicitou licença do mandato.

Por curto período de tempo foi Presidente da Província de Santa Catarina, pedindo exoneração do cargo em 1º de agosto de 1840, quando a Província era presidida pelo liberal Antero José Ferreira de Brito, que governou de 26 de junho de 1840 a 26 de dezembro de 1848.

Na Legislatura (1842-1843) da Assembleia Legislativa Provincial catarinense, Henrique foi suplente convocado, porém, dispensado, em razão de ausências.

No final da Revolução Farroupilha (1845), por seus feitos militares e serviço ao Império, recebeu a promoção de Marechal de Campo, o primeiro posto de permanência de Oficial General.

Assumiu a Presidência da Província de Alagoas/AL, de 16 de julho a 10 de novembro de 1845. Um jornalista acusou sua administração de “bárbara e abominável”, por proteger dois assassinos que teriam causado 58 mortes na província.

Em 1850 e 1851, comandou as Armas da Província do Pará/PA e, em 1852, a Fortaleza de Santa Cruz, não há exatidão sobre o tempo que permaneceu nessa última.

Promovido a Tenente-General, depois a Major-General. Em 1858, nomeado Presidente do Conselho do Arsenal de Guerra da Corte, por ordem do Imperador.

Com problemas de saúde, foi internado no Hospital Psiquiátrico Pedro II, no Rio de Janeiro/RJ, o primeiro hospício do Brasil e o segundo da América Latina, onde possivelmente faleceu em 31 de dezembro de 1869.

Condecorações:

- Comendador da Ordem de Cristo no Brasil.

- Membro da Ordem de Cavaleiros de São Bento de Aviz.

Mandatos

Referências

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

CONTEÚDO ABERTO. IN: WIKIPÉDIA: A ENCICLOPÉDIA LIVRE. “Henrique Marques de Oliveira”. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDMyMg==>. Acesso em: 27 set. 2017.

FROTA, Guilherme de Andrea. O despertar. Reunidas as comunicações apresentadas no Simpósio Comemorativo do Bicentenário do Almirante Tamandaré, on-line, v. 3, n. 6, p.51-58, 1 jan. 2007. Semestral. In: Navigator. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjI3NjE=>. Acesso em: 27 set. 2017.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Henrique Marques de Oliveira Lisboa. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/372-Henrique_Marques_de_Oliveira_Lisboa>. Acesso em: 07 de agosto de 2020.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina