Domingos Lídio do Livramento
Domingos Lídio do Livramento

Comerciante e militar, natural de Desterro/SC. Deputado eleito para a Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, mas "depurado", no século XIX.

Informações Gerais

Filiação
Manuel Luís do Livramento e Rita Cândida da Luz Livramento
Local de nascimento
Desterro/SC
Formação
Militar
Profissão
Comerciante e Militar
Partido
Partido Conservador

Domingos Lídio do Livramento

Nasceu em Desterro/SC (atual Florianópolis). Filho de Manuel Luís do Livramento e Rita Cândida da Luz Livramento. Seu pai foi deputado à Assembleia legislativa Provincial de Santa Catarina na 8ª Legislatura (1850-1851) e na 20ª legislatura (1874-1875). Domingos Lídio era bisneto dos portugueses Tomás Francisco da Costa (1729-1796) e Mariana Jacinta da Vitória, naturais do Arquipélago dos Açores.

Casou com Maria Júlia Capela, filha de Maria Joaquina da Luz.

Em 24 de novembro de 1868, obteve a patente de Alferes, atuando na 2ª Cia. do 1º Corpo de Cavalaria da Guarda Nacional do Desterro. Designado Tenente Quartel Mestre da mesma unidade no dia 4 de abril de 1869. Em 29 de março de 1870, passou a Capitão Comandante da 4ª Cia. do 1º Corpo da Cavalaria do Desterro, com apostila de Capitão do Batalhão da Reserva, em 5 de junho de 1872.

Exerceu o cargo de Agente Consular da França, na cidade do Desterro.

Elegeu-se Deputado à Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, para a 22ª Legislatura (1878-1879), eleito com 185 votos; porém, não assumiu, foi "depurado" (mesmo eleito, por algum motivo, o diploma não é validado). A responsabilidade do resultado das eleições e da expedição dos diplomas dos deputados eleitos era da Câmara Municipal do Desterro - que deixou de cumprir com rigor a decisão eleitoral e não expediu alguns diplomas. O chefe do Partido Conservador, o Cônego Joaquim Elói de Medeiros recorreu da decisão da Câmara. Por esse motivo, o Presidente da Província, José Bento de Araújo, enviou recurso ao Governo Imperial, em 29 de janeiro de 1878; contudo, a apelação acabou se perdendo nos “escaninhos da burocracia”.  

Continuou a exercer atividades comerciais em Desterro.

Mandatos

Referências

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

GENOVEZ, Felipe. Nomes Ilustres de Chefes de Polícia, Oficiais da Guarda Nacional d Delegados de Polícia no Estado de Santa Catarina - Século XIX. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjc1MQ==>. Acesso em: 13 set. 2016.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Domingos Lídio do Livramento. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/213-Domingos_Lidio_do_Livramento>. Acesso em: 14 de agosto de 2020.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina