Altamiro Lobo Guimarães
Altamiro Lobo Guimarães

Advogado e funcionário público, natural de Tubarão/SC. Deputado Estadual Constituinte de 1935, Deputado na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Deputado Federal Constituinte de 1946 e Interventor interino em SC, no século XX. Secretário de Estado da Fazenda.

Informações Gerais

Filiação
Manuel da Silva Guimarães e Maria Engrácia de Sousa Lobo Guimarães
Nascimento
02/03/1899
Local de nascimento
Tubarão/SC
Falecimento
16/08/1946
Local de falecimento
Rio de Janeiro/RJ
Formação
Direito
Profissão
Advogado e funcionário público
Partido
Partido Liberal Catarinense (PLC) e Partido Social Democrático (PSD)

Altamiro Lobo Guimarães

Nasceu em 2 de março de 1899, em Tubarão/SC. Filho de Maria Engrácia de Sousa Lobo Guimarães e de Manuel da Silva Guimarães. Seu pai era inspetor de telégrafos.

Em Florianópolis/SC, Altamiro fez o Curso de Humanidades, no Ginásio Santa Catarina, e se formou em Ciências e Letras (1916).

Depois de formado, começou a trabalhar no jornal O Estado e, em 1917, entrou para o quadro administrativo dos Correios e Telégrafos, onde foi chefe de Tráfego e 1º Oficial, de 1917 a 1919.

Por um ano frequentou o curso de Direito da Faculdade de Direito do Paraná/PR, (entre 1920-1921). Concluindo-o na Faculdade de Direito de Santa Catarina, onde estudou de 1932-1937.

Casou com Cora Seara Guimarães, com quem teve seis filhos. A esposa era filha de Alcebíades Seara e de Maria Margarida da Silva Seara.

Integrou o Diretório Central do Partido Liberal Catarinense, de 1927 a 1929, e foi aliado político de Nereu Ramos, fundador da legenda. Em 1929, seu partido coligou com a Aliança Liberal e Altamiro se alinhou ao Movimento Político de 1930 1.

Foi membro do Conselho Consultivo do Estado (1930-1931), e seu Presidente a partir de agosto de 1933.

Apoiou o Movimento Constitucionalista de 1932 2, foi preso com outros políticos na Fortaleza de Anhatomirim e depois solto.

Pelo Partido Liberal Catarinense (PLC), elegeu-se Deputado Estadual à Assembleia Legislativa de Santa Catarina, com 32.596 votos, tomou posse para a Legislatura (1935-1937), foi Deputado Constituinte de 1935, Presidente da Constituinte e Presidente da Assembleia Legislativa no triênio.

Foi Secretário da Fazenda do Estado de Santa Catarina de 4 de março de 1938 a 4 de janeiro de 1944.

De 1937 a 1945, Nereu Ramos era o Interventor Federal no Estado catarinense (fazia o papel de Governador, porém não eleito, mas nomeado pelo governo federal). Na ausência de Nereu, Altamiro assumiu algumas vezes como Interventor Federal interino.

Foi Vice-Presidente da Comissão Executiva Regional do Partido Social Democrático (PSD) de Santa Catarina.

Após a redemocratização do país, pelo PSD, concorreu a uma das vagas de Deputado Federal à Câmara dos Deputados, para a Assembleia Nacional Constituinte, eleito com 14.346 votos, tomou posse em 5 de fevereiro de 1946 para a Legislatura (1946-1951) e, como Deputado Constituinte, participou de parte dos trabalhos de elaboração da Constituição de 1946.

Faleceu em 16 de agosto de 1946, no Rio de Janeiro/RJ.

Homenagens

  • Escola de Educação Básica Altamiro Guimarães, Antônio Carlos/SC.
  • Rua Altamiro Guimarães, Centro, Florianópolis/SC.
  • Rua Altamiro Guimarães, Centro, Tubarão/SC.
  • Rua Altamiro Guimarães, Santa Rita, Brusque/SC.
  • Rua Altamiro Guimarães, Santa Bárbara, Criciúma/SC.
  • Rua Doutor Altamiro Guimarães, Centro, Caçador/SC. 

Imagens

Retrato de Altamiro Lobo Guimarães
Fonte: CORRÊA, 1983, p. 157.
 
Assinatura de Altamiro Lobo Guimarães
Fonte: CORRÊA, 1983, p. 157.

1 “A designação movimento político de 1930 é a mais apropriada para o processo de destituição do presidente Washington Luís (1926-1930) e a ascensão de Getúlio Vargas ao governo do país. Não obstante, ter havido uma alteração no cenário político nacional, não ocorreu uma transformação drástica dos quadros políticos que continuaram a pertencer às oligarquias estaduais. As reformas realizadas eram imperiosas para agregar as oligarquias periféricas ao governo federal. Desse modo, o emprego do termo “Revolução de 1930”, costumeiramente adotado para esse processo político, não é o mais adequado”. (RODRIGUES, Infoescola)

2 “Com a ascensão do movimento de 1930 e o governo de Getúlio Vargas, a oligarquia paulista perdeu a proeminência política e reduziu a vantagem econômica para a produção do café sobre as demais oligarquias, por isso tornou-se opositora do novo regime instaurado. Dessa maneira, grupos políticos atrelados aos cafeicultores e ao patronato paulistas iniciaram mobilizações pela constitucionalização do país, no ano de 1932. A designação de revolução constitucionalista de 1932 para esse processo é errônea, principalmente por ter sido impulsionada por setores conservadores que pretendiam restituir o poder. É mais pertinente nomear esse processo de Movimento Constitucionalista de 1932”. (RODRIGUES/Infoescola)

Mandatos

Referências

ACHE CEP. Altamiro Guimarães. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDgzODk=>. Acesso em: 11 nov. 2018.

ALESC. Constituição Estadual de 1935. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjkzMzc=>. Acesso em: 16 mar. 2017.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

CPDOC. FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS. Verbete Biográfico Altamiro Lobo Guimarães. 2009. Disponível em: . Acesso em: 2 mai. 2018.. Verbete Biográfico: Altamiro Lobo Guimarães. 2009. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTYzNg==>. Acesso em: 2 mai. 2018.

ESCOL.AS. Eeb Altamiro Guimaraes. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDgzNzY=>. Acesso em: 11 nov. 2018.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

RODRIGUES, Natália. Revolução constitucionalista de 1932. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDgzNjM=>. Acesso em: 11 nov. 2018.

RODRIGUES, Natália. Revolução de 1930. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDIyMDA=>. Acesso em: 18 dez. 2017.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL. Resenha Eleitoral - Eleições Catarinenses 1945-1998. 2001. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjI2OQ==>. Acesso em: 30 nov. 2017.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Altamiro Lobo Guimarães. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/51-Altamiro_Lobo_Guimaraes>. Acesso em: 22 de agosto de 2019.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina