Delfim de Pádua Peixoto Filho
Delfim de Pádua Peixoto Filho

Advogado, professor e dirigente esportivo, natural de Itajaí/SC. Vereador na terra natal. Deputado Estadual no Parlamento Catarinense, século XX.

Informações Gerais

Filiação
Delfim Mário Pádua Peixoto e Dinorah dos Reis Garção Peixoto
Nascimento
03/01/1941
Local de nascimento
Itajaí/SC
Falecimento
29/11/2016
Local de falecimento
La Union/Colômbia
Formação
Direito
Profissão
Advogado, professor e dirigente esportivo
Partido
Movimento Democrático Brasileiro (MDB) e Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB)

Delfim de Pádua Peixoto Filho

Nasceu em 3 de janeiro de 1941, em Itajaí/SC. Filho de Delfim Mário Pádua Peixoto e de Dinorah dos Reis Garção Peixoto. Casou com Ilka Labes Peixoto, com quem teve: Emanuelle, Delfim Neto e Bianca.

Bacharelou-se em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Integrou movimentos estudantis: Secretário Geral da União Florianopolitana de Estudantes Secundaristas (UFES), em 1957; Secretário da União Catarinense dos Estudantes (UCE) e membro da diretoria geral da União Nacional dos Estudantes (UNE), entre 1963 e 1964.

Participou da Campanha da Legalidade para garantir a posse do Vice-Presidente João Goulart na Presidência da República. Em 1964 e 1965, foi preso político.

Professor de Direito na Universidade do Vale do Itajaí, de 1965 a 2001, lecionou as disciplinas de Penal I e II e Prática Forense Penal. Dirigiu a Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais do Vale do Itajaí, de 1983 a 1987.

Eleito Vereador à Câmara Municipal de Itajaí, pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), para o período de 1967 a 1970.

Pelo MDB, elegeu-se três vezes Deputado Estadual à Assembleia Legislativa de Santa Catarina, tomou posse à:

  • Legislatura (1971-1975), com 9.185 votos, ocupou a liderança da bancada do partido (1973-1974);
  • Legislatura (1975-1979), recebeu 20.089 votos - o mais votado do pleito, foi 1º Vice-Presidente da Mesa Diretora da Assembleia (1977-1978); e
  • Legislatura (1979-1983), obteve 19.806 votos - o mais votado do partido.

Em 1983, ingressou na Federação Catarinense de Futebol (FCF), exerceu o cargo de Vice-Presidente, de 1983 a 1985. Eleito Presidente da FCF em 1986, esteve à frente da entidade máxima do futebol de Santa Catarina até o ano de 2016.

Ocupou a Vice-Presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), entre 2015 e 2016.

Faleceu em 29 de novembro de 2016, em La Union, Colômbia, foi uma das 71 vítimas fatais do acidente aéreo com a delegação do clube de futebol Chapecoense. Delfim era convidado do clube catarinense na primeira final de competição internacional envolvendo um clube do Estado.

Homenagens e condecorações

  • Comenda do Legislativo Catarinense, in memoriam, (2017).
  • Recebeu da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, pelas legislaturas exercidas (1999).
  • Recebeu placa durante a sessão comemorativa aos 50 anos de fundação da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), na Assembleia Legislativa catarinense.

Imagem

Foto - Deputado Delfim de Pádua Peixoto recebendo placa em Sessão na Assembleia Legislativa, junto do Deputado Dr. Vicente Caropreso
Foto: Solon Soares/Agência AL.

Mandatos

Referências

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Coordenadoria de Informações. Fichas Datilografadas/Digitalizadas das Legislaturas: de 1945 a 2018.

ENCICLOPÉDIA BRUSQUE. Entrevista Delfim de Pádua Peixoto Filho – Luiz Gianesini. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjY0NDg=>. Acesso em: 24 jan. 2019.

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE FUTEBOL. Curso de Direito da Univali é homenageado pela Alesc. 2015. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjY0NjE=>. Acesso em: 24 jan. 2019.

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE FUTEBOL. Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho completaria 77 anos neste 3 de janeiro. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjY0NzQ=>. Acesso em: 24 jan. 2019.

NOTÍCIAS DO DIA. De preso político a dirigente da FCF por 31 anos: a trajetória de Delfim de Pádua Peixoto. 2016. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjY0ODc=>. Acesso em: 24 jan. 2019.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

SANTA CATARINA. Agência AL. Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Alesc entrega Comenda do Legislativo Catarinense na segunda-feira. 2017. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjY0MzU=>. Acesso em: 24 jan. 2019.

SANTA CATARINA. Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Diário da Assembleia: n° 4.683. 1999. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzE3MQ==>. Acesso em: 15 mai. 2018.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL. Resenha Eleitoral - Eleições Catarinenses 1945-1998. 2001. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjI2OQ==>. Acesso em: 30 nov. 2017.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Delfim de Pádua Peixoto Filho. 2022. Disponível em: <https://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/205-Delfim_de_Padua_Peixoto_Filho>. Acesso em: 26 de novembro de 2022.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2022)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2022)

Memória Política de Santa Catarina