Roberto Motta
Roberto Motta

Advogado, natural de Criciúma/SC. Deputado Estadual no Parlamento Catarinense, século XX. Preso político durante a Ditadura.

Informações Gerais

Nome completo
Roberto João Motta
Filiação
João Paulo Motta e Maria Borges Motta
Nascimento
23/03/1947
Local de nascimento
Criciúma/SC
Falecimento
29/03/1999
Formação
Direito
Profissão
Advogado
Partido
Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e Partido Comunista Brasileiro (PCB)

Roberto Motta

Nasceu em 23 de março de 1947, em Criciúma/SC. Filho de João Paulo Motta e de Maria Borges Motta. Seu pai era operário nas minas de carvão da região. Casou com Maria Rita Bessa Motta, com quem teve Carlos Eduardo, Rafael e um adotivo.

Na terra natal, Roberto estudou nos Grupos Escolares Professor Lapagesse e Humberto de Campos, o secundário, atual ensino médio, fez no Ginásio Madre Teresa Michel, e o técnico realizou na Escola Técnica de Comércio. 

Bacharelou-se em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em 1972. Durante a graduação, participou do movimento estudantil, foi Secretário do Centro Acadêmico XI de Fevereiro e participou efetivamente dos Congressos da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da União Catarinense de Estudantes (UCE). 

Exerceu a advocacia de 1972 até 1982. 

Militante do Partido Comunista Brasileiro (PCB) em Santa Catarina, foi um dos 42 presos políticos na Operação Barriga Verde, no ano de 1975, durante a ditadura militar.  Conforme Rosa (2014), “depois de interrogados e torturados em dependências do Exército, da Polícia Federal e das polícias Civil e Militar, em Florianópolis e Curitiba, parte deles ficou na Colônia Penal de Canasvieiras, desativada entre 1979 e 1980”.

Chegou à Colônia muito debilitado por causa das torturas físicas e psicológicas, sendo transferido para o Instituto Psiquiátrico São José, em julho de 1976. Nessa instituição iniciou greve de fome, que durou uns vinte dias. Seu protesto teve repercussão nacional e internacional, seu nome apareceu em jornais franceses e nos boletins da anistia internacional. Na Universidade de São Paulo (USP), estudantes prestaram ato em solidariedade a Motta. Em 1978 foi condenado e libertado com base na Lei de Anistia, em 1979. 

Presidiu o Instituto Pedroso Horta, em 1979, e o Diretório Municipal do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) de Florianópolis/SC.

Pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), candidatou-se a uma das vagas de Deputado Estadual à Assembleia Legislativa de Santa Catarina, eleito com 22.790 votos, tomou posse à 10ª Legislatura (1983-1987), e foi Líder de sua bancada por dois anos. 

Em 1986, disputou a reeleição de Deputado Estadual, pelo mesmo partido, com 9.709 votos recebidos obteve uma suplência, mas não foi convocado.

Juiz do Trabalho aprovado em concurso, exerceu o cargo em Criciúma, Tubarão, Videira e outros municípios. Posteriormente, assumiu como Juiz do Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Faleceu em 29 de março de 1999.

Homenagens

  • Recebeu da Assembleia Legislativa catarinense homenagem pela legislatura exercida, em 1999.
  • Homenageado pelo PMDB, por sua contribuição ao partido no Estado, in memoriam, em 2016.

Imagens 

Assinatura do Deputado Roberto João Motta
Fonte: Assembleia Legislativa de Santa Catarina - 1945 a 2018.
 
Foto - O grande casarão usado como Colônia Penal Agrícola
Fonte: Acervo Pessoal/ND.

Mandatos

Referências

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Coordenadoria de Informações. Fichas Datilografadas/Digitalizadas das Legislaturas: de 1945 a 2018.

BACK, Alexandre. PMDB presta homenagem aos principais nomes da sigla em Santa Catarina. 2016. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjQwNjM=>. Acesso em: 6 ago. 2018.

LAMBRANHO, Lúcio. Advogado do PCB foi preso na Operação Barriga Verde. 2014. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjgwODI=>. Acesso em: 31 ago. 2017.

LAMBRANHO, Lúcio. Movimento estudantil volta a se organizar em Santa. 2014. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjgxMDg=>. Acesso em: 31 ago. 2017.

MOTTA, Manoel. Manoel Mota - 021ª Sessão Ordinária. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjgwNTM=>. Acesso em: 31 ago. 2017.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

ROSA, Edson. Presos políticos da ditadura ficaram em antiga colônia penal do Norte da Ilha. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjgwOTU=>. Acesso em: 31 ago. 2017.

SANTA CATARINA. Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Diário da Assembleia: n° 4.683. 1999. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzE3MQ==>. Acesso em: 15 mai. 2018.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL. Resenha Eleitoral - Eleições Catarinenses 1945-1998. 2001. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjI2OQ==>. Acesso em: 30 nov. 2017.

VIEIRA, Jaci Guilherme. História do PCB em Santa Catarina - da sua gênese até a Operação Barriga Verde: 1922 a 1975. 1994. 133 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de História, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1994. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjgwNjk=>. Acesso em: 31 ago. 2017.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Roberto Motta. 2022. Disponível em: <https://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/836-Roberto_Motta>. Acesso em: 06 de dezembro de 2022.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2022)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2022)

Memória Política de Santa Catarina