Celso Ramos Branco
Celso Ramos Branco

Advogado, fazendeiro e pecuarista, natural de Lages/SC. Deputado Estadual no Parlamento Catarinense, Deputado Federal e Senador representando os catarinenses, século XX.

Informações Gerais

Filiação
José Ribeiro Branco e Maria Clara Ramos Branco
Nascimento
07/04/1909
Local de nascimento
Lages/SC
Falecimento
14/11/1996
Local de falecimento
Lages/SC
Formação
Direito
Profissão
Advogado, fazendeiro e pecuarista
Partido
União Democrática Nacional (UDN), Partido Social Democrático (PSD) e Aliança Renovadora Nacional (ARENA)

Celso Ramos Branco

Nasceu em 7 de abril de 1909, no Distrito do Capão Alto, município de Lages/SC. Filho de José Ribeiro Branco e de Maria Clara Ramos Branco.

O curso primário realizou no Grupo Escolar Vidal Ramos, na terra natal, o secundário fez no Ginásio Catarinense, em Florianópolis/SC, concluído em 1929, e o superior na Faculdade de Direito da Universidade do Paraná, em Curitiba/PR, graduando-se em Direito, no ano de 1935.

Depois de formado exerceu a profissão de advogado e foi Delegado Regional de Polícia, de 1939 a 1942, em Lages, e Promotor Público na Comarca de Prudentópolis/PR.

Casou com Isolina de Castro Gamborgi Branco e tiveram os filhos: Celso Gamborgi Branco, Alzira Maria e Beatriz.

Em 1945, filiou-se à União Democrática Nacional (UDN), concorreu ao cargo de Vereador à Câmara de Lages, eleito para mandato 1947-1949, foi líder de sua bancada no parlamento local.

Presidiu o Diretório da UDN em Lages e o Diretório Regional em Santa Catarina.

Pela UDN foi eleito Deputado Estadual à Assembleia Legislativa Catarinense, com 3.700 votos, participou da Legislatura (1951-1955) e liderou a bancada de seu partido no parlamento estadual.

Exerceu o cargo de Secretário do Interior e Justiça de Santa Catarina, entre 15 de março de 1955 e 2 de fevereiro de 1956, durante o governo de Irineu Bornhausen.

Nas eleições de 1954, concorreu a uma das vagas de Deputado Federal por Santa Catarina, com 9.418 votos recebidos, ficou na posição de 1º Suplente da UDN e convocado, tomou posse em 6 de dezembro de 1956 para a 40ª Legislatura (1955-1959) e permaneceu até 1959 na vaga do Deputado Jorge Lacerda - que assumiu o Governo do Estado catarinense. No período, integrou a Comissão Permanente do Serviço Público (Membro), de 1956-1959.

No pleito de 1958, obteve 12.476 votos, ficou como 2º Suplente de Deputado Federal (UDN) e, novamente convocado, assumiu o cargo em 25 de julho de 1960 para a 41ª Legislatura de (1959-1963), em substituição ao Deputado Wanderley Júnior que faleceu. Nesta Legislatura participou das Comissões de Legislação Social (Membro), de 1960-1963, de Minas e Energia, dos Transportes, da Comunicação e das Obras Públicas.

Entre 1961 e 1966, foi Vice-Governador de Santa Catarina, filiado ao Partido Social Democrático (PSD).

Pela UDN, candidatou-se a Senador por Santa Catarina, em 1962, ficou suplente do Senador Antônio Carlos Konder Reis (UDN), eleito com 275.226 votos, foi convocado e assumiu temporariamente para a 42ª Legislatura (1963-1967), quando já integrava a Aliança Renovadora Nacional (ARENA).

Depois do parlamento retomou as atividades advocatícias e da pecuária em sua fazenda em Capão Alto.

Foi Procurador Geral da Prefeitura Municipal de Lages em 1983.

Faleceu em 14 de novembro de 1996, em Lages/SC.

Obra

Representações e Mandatos de Segurança - publicada em 1955.

Homenagens

  • Rodovia Doutor Celso Ramos Branco, Lages/SC.
  • Recebeu da Assembleia Legislativa catarinense, em 1999, in memoriam, homenagem pela legislatura exercida.

Imagem

Anúncio em jornal do Advogado Dr. Celso Ramos Branco, de 1942Fonte: Reprodução/Correio Lageano.

Mandatos

Referências

Dr. Celso Ramos Branco. Correio Lageano. Lages, 22 ago. 1942. n. 149, p.4, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDgzMzQ=>. Acesso em: 20 fev. 2017.

ACHE CEP. Doutor Celso Ramos Branco. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDgyNzU=>. Acesso em: 12 nov. 2018.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Coordenadoria de Informações. Fichas Datilografadas/Digitalizadas das Legislaturas: de 1945 a 2018.

BRASIL. Senado Federal. Atividade Legislativa. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDgzMDE=>. Acesso em: 12 nov. 2018.

BRASIL. Senado Federal. Senadores: Celso Branco . Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDgyODg=>. Acesso em: 12 nov. 2018.

CPDOC. Fundação Getúlio Vargas. Verbete Biográfico: Celso Ramos Branco. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDgzMTQ=>. Acesso em: 12 nov. 2018.

MY HERITAGE. Celso Ramos Branco. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDgzNTA=>. Acesso em: 12 nov. 2018.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

SANTA CATARINA. Assembleia Legislativa de Santa Catarina. . Diário da Assembleia: nº 4.683. 1999. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzUwMTY=>. Acesso em: 18 set. 2018.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL. Resenha Eleitoral - Eleições Catarinenses 1945-1998. 2001. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjI2OQ==>. Acesso em: 30 nov. 2017.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Celso Ramos Branco. 2022. Disponível em: <https://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/181-Celso_Ramos_Branco>. Acesso em: 20 de maio de 2022.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2022)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2022)

Memória Política de Santa Catarina