Agostinho Mignoni
Agostinho Mignoni

Contador e jornalista, natural de Veranópolis/RS. Deputado Estadual no Parlamento Catarinense, século XX. Líder do PTB, defensor dos trabalhadores e da legalidade. Vítima da violência policial em Joaçaba/SC, 1956.

Informações Gerais

Filiação
José Mignoni e Margarida Mignoni
Nascimento
06/06/1919
Local de nascimento
Veranópolis/RS
Formação
Contabilidade
Profissão
Contador e jornalista
Partido
Partido Trabalhista Brasileiro (PTB)

Agostinho Mignoni

Nasceu em 6 de junho de 1919, em Veranópolis/RS. Filho de José Mignoni e de Margarida Mignoni. Casou com Edy Hintz Mignoni, com quem teve duas filhas: Ediléa Clarice e Tânia Maria. Do relacionamento com Leonete Souza, nasceu a filha Sirlei. Em 1980, nasceu Agostinho Mignoni Júnior, fruto da união com Maria Claudete Tomasi.

Depois de concluir Curso Técnico em Contabilidade, mudou-se do Rio Grande do Sul para Joaçaba/SC, Oeste de Santa Catarina, em 1942, trabalhou para as firmas Sauelle Pagnocelli & Filhos Ltda. (1942-1944) e Madeireira Joaçaba Ltda, foi proprietário de escritório de Contabilidade e Seguros em Geral e acionista de empresas do setor industrial e agropecuário.

No Vale do Rio do Peixe, junto de outros, fundou o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), além de fundar e dirigir o jornal O Petebê e ser Tesoureiro da Comissão Executiva Estadual do PTB.

Líder político local, mantinha contato frequente com as comunidades, os trabalhadores e órgãos representativos da classe em toda região. Em programa de rádio com alcance regional, expunha o Programa de seu partido, falava sobre as práticas do partido da União Democrática Nacional (UDN), sobre corrupção e fazia denúncias.

Em 1956, Agostinho solicitou providências sobre o “Caso Jaborá”, indicando nomes de funcionários e de autoridades que deveriam apurar corretamente, mas que, por envolvimento político, transformavam as vítimas em réus. Depois de sua manifestação, em 11 de junho de 1956, em Joaçaba, foi sequestrado por policiais, espancado violentamente, ficou desacordado e, segundo jornal, quando hospitalizado, ficou em coma (CORREIO LAGEANO, 1956).

Caso grave e de grande repercussão, sobreviveu e continuou as atividades políticas, tendo publicado o livro Direito de Espancar Retrato de um Govêrno, 1957, em que relata o episódio, os meandros da política local e sua articulação com a estadual.

Participou na fundação da Frente Nacionalista dos Servidores Públicos de Santa Catarina, no ano de 1960.

Eleito Deputado Estadual à Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (ALESC), com 3.760 votos, pelo PTB, tomou posse à Legislatura (1959-1963) e foi 1º Secretário da Mesa Diretora, no ano de 1961.

Nas eleições de 1962, candidatou-se novamente à vaga de Deputado Estadual, recebeu 3.766 votos, pelo PTB, ficou como primeiro Suplente de seu partido e, convocado, passou a integrar a Legislatura (1963-1967), empossando em 3 de junho de 1963, na Assembleia Legislativa Estadual. Para esta Legislatura, foram eleitos quatro Deputados de Joaçaba: Paulo Stuart Wright (Partido Social Progressista - PSP), Agostinho Mignoni (PDT), Nelson Pedrini (Partido Social Democrático - PSD) e Walter Zigelli (UDN).

No parlamento propôs leis que foram aprovadas, entre elas, a que destinava subsídio financeiro em favor da Maternidade Imaculada Conceição, de Nova Trento, e que declarava de Utilidade Pública a Associação Beneficente de Santa Catarina e a Associação Clube Atlético Vila Nova (sede na Capital).

Obra

MIGNONI. Agostinho. Direito de Espancar Retrato de um Govêrno (1957).

Homenagens

  • Citado no livro Homens Ilustres de Santa Catarina, coleção da ALESC.
  • Recebeu da ALESC, pelos Serviços Prestados ao Poder Legislativo catarinense, em 1984.
  • Homenageado na ALESC, em Sessão Solene de 2001, pela Legislatura exercida.
  • Rua Deputado Agostinho Mignoni, Bairro Potecas, em São José/SC.

Imagens

Notícia em jornal sobre as agressões ao Deputado Agostinho Mignoni, 1956
Fonte: Reprodução/Correio Lageano, de 15 de setembro de 1956.
 
Homenagem impressa da Assembleia ao Deputado Agostinho Mignoni, 1984
Fonte: Geocities.

Mandatos

Referências

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Coordenadoria de Informações. Fichas Datilografadas/Digitalizadas das Legislaturas: de 1945 a 2018.

CÂMARA DE VEREADORES DE SÃO JOSÉ. PROJETO DE LEI ORDINÁRIA (L) N° 0006/2018: Denomina de Deputado Agostinho Mignoni, via pública no Loteamento Altos de Potecas, Bairro Potecas, no município de São José.. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rOTg2NDk=>. Acesso em: 6 nov. 2020.

GAZZÓLA, Lucivani. A EDUCAÇÃO PATRIMONIAL NA ESCOLA: Um estudo sobre a percepção dos professores acerca do patrimônio cultural de Joaçaba (SC). 2007. 119 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educação, , Universidade do Oeste de Santa Catarina, Joaçaba, 2007. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzg2NjU=>. Acesso em: 9 jun. 2016.

GEOCITIES. Deputado Agostinho Mignoni - Legislatura 1958-1962. 2009. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzg2NDk=>. Acesso em: 9 jun. 2016.

GERARDI, Dirceu André. Relembrando o espancamento de Agostinho Mignoni: 11/06/1956. 2012. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzg1OTc=>. Acesso em: 9 jun. 2016.

MIGNONI, Agostinho. Direito de Espancar Retrato de um Govêrno. Santa Catarina: Do Autor, 1957. 102 p.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

SANTA CATARINA. Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Diário da Assembleia: nº 4.935. 2001. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzg2MTA=>. Acesso em: 9 jun. 2016.

SANTA CATARINA. Celso Ramos. Governador. LEI Nº 2.780: Declara de Utilidade Pública Associação Beneficente de Santa Catarina. 1961. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzg2MjM=>. Acesso em: 9 jun. 2016.

SANTA CATARINA. TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL. Relator. Resolução 5.889. 1965. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzg2MzY=>. Acesso em: 9 jun. 2016.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL. Resenha Eleitoral - Eleições Catarinenses 1945-1998. 2001. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjI2OQ==>. Acesso em: 30 nov. 2017.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Agostinho Mignoni. 2022. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/31-Agostinho_Mignoni>. Acesso em: 17 de maio de 2022.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2022)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2022)

Memória Política de Santa Catarina