Vasco Furlan
Vasco Furlan

Advogado, jornalista e radialista, natural de Tupanciretã/RS. Vereador em Concórdia/SC, Deputado Estadual na Casa Legislativa, Deputado Federal e Senador representando os catarinenses, final do século XX e início do XXI.

Informações Gerais

Filiação
Gotardo Furlan e Jacomina Zatta Furlan
Nascimento
06/01/1940
Local de nascimento
Tupanciretã/RS
Formação
Direito
Profissão
Advogado, jornalista e radialista
Partido
Aliança Renovadora Nacional (ARENA), Partido Democrático Social (PDS), Partido Progressista Reformador (PPR) e Partido Progressista Brasileiro (PPB)
Base Eleitoral
Oeste

Vasco Furlan

Nasceu em 6 de janeiro de 1940, em Tupanciretã/RS. Filho de Gotardo Furlan e de Jacomina Zatta Furlan. Casou com Myriam Magalhães Furlan, com quem teve Fabio, Fernando e Luciana. 

Realizou os estudos primários e secundários nos municípios catarinenses de Joaçaba e Caçador. Formou-se Bacharel em Direito pela Universidade Mackenzie, em São Paulo/SP, em 1964, e concluiu Mestrado em Direito Público pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em 1985.

Entre as diversas funções exercidas, destacam-se a de: Assessor Jurídico e membro da área de Relações Públicas na empresa Sadia; e de membro da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados Brasileiros de Santa Catarina (OAB/SC), de 1984 a 1986.

Foi eleito Vereador de Concórdia/SC, pela Aliança Renovadora Nacional (ARENA), para dois mandatos, de 1973 a 1981. Presidiu a Câmara e licenciou-se durante a última legislatura para disputar cargo estadual.

Em 1978, também pela ARENA, candidatou-se a uma vaga de Deputado Estadual para a Assembleia Legislativa de Santa Catarina, eleito com 17.401 votos, tomou posse à Legislatura (1979-1983) e foi 1º Vice-Presidente da Mesa Diretora da Casa (1981-1982).

Com o fim do bipartidarismo no Brasil, filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS). Por esse partido concorreu, em 1982, ao cargo de Deputado Estadual para o Parlamento catarinense, elegeu-se com 19.209 votos e participou da 10ª Legislatura (1983-1987). Nesse mandato foi Vice-Líder do Governo (1979-1981) e Presidente da Comissão Permanente de Finanças.

No pleito de 1986, disputou vaga de Senador por Santa Catarina, pelo PDS, recebeu 225.242 votos e não se elegeu. 

No ano de 1990, candidatou-se a Deputado Federal por Santa Catarina, pelo PDS,  eleito com 39.858 votos, tomou posse à 49ª Legislatura (1991-1995). Filiou-se ao Partido Progressista Reformador (PPR), em 1993, e durante essa Legislatura participou das seguintes Comissões Permanentes:

  • Agricultura e Política Rural (Titular);
  • Constituição, Justiça e de Redação (Suplente);
  • Educação, Cultura e Desporto (Suplente);
  • Finanças e Tributação (Suplente);
  • Constituição, Justiça e de Redação (Titular);
  • Viação e Transportes (Suplente).

Na Câmara, participou das Comissões Especiais:

  • Legalidade do Jogo (Titular);
  • Sistema Penitenciário Brasileiro (Titular).

Foi membro do Parlamento Latino-Americano (PARLATINO), de 1992 a 1993 e Presidente da Comissão de Assuntos Culturais, Educação, Ciência e Tecnologia.

Um dos idealizadores e criadores da Universidade Latino-Americana e do Caribe (ULAC). 

Candidatou-se a Deputado Federal por Santa Catarina, em 1994, pelo PPR, recebeu 35.483 votos, ficou na posição de Suplente e não foi convocado.

Foi Diretor-Executivo do Banco Regional de Desenvolvimento Econômico (BRDE), de 1996 a 1998.

Pelo Partido Progressista Brasileiro (PPB), que era a união do Partido Progressista Reformador (PPR), Partido Progressista (PP) e Partido Republicano Progressista (PRP), candidatou-se a 1º Suplente de Senador na chapa encabeçada por Jorge Bornhausen, do Partido da Frente Liberal  (PFL), eleitos com 1.087.512 votos. Vasco assumiu como Senador à 51ª Legislatura (1999-2003) e exerceu funções de 25 a 27 de fevereiro de 2002, durante afastamento do titular.  

Em 2002, disputou as eleições para o cargo de Deputado Estadual ao Legislativo catarinense, pelo PPB, obteve 5.387 votos e a suplência, porém, não foi convocado.

Obra publicada

Manual do Vereador: conceitos, legislação, modelos práticos (2004).

Imagem

Assinatura do Deputado Vasco Fernande Furlan
Fonte: Assembleia Legislativa de Santa Catarina - 1945 a 2018.

Mandatos

Referências

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Coordenadoria de Informações. Fichas Datilografadas/Digitalizadas das Legislaturas: de 1945 a 2018.

BRASIL. Senado Notícias. Senado Federal. Vasco Furlan, suplente de Bornhausen, é empossado. 2002. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjc0MTg=>. Acesso em: 24 ago. 2018.

CPDOC. Fundação Getúlio Vargas. Vasco Fernandes Furlan. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjc0MzE=>. Acesso em: 24 ago. 2018.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

SANTA CATARINA. Tribunal Regional Eleitoral. Resultado de Eleições 2002 em Santa Catarina: 1º Turno. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDY1ODY=>. Acesso em: 12 set. 2018.

SENADO FEDERAL. Senadores: Vasco Furlan - SC. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjc0MDU=>. Acesso em: 24 ago. 2018.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL. Resenha Eleitoral - Eleições Catarinenses 1945-1998. 2001. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjI2OQ==>. Acesso em: 30 nov. 2017.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Vasco Furlan. 2022. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/891-Vasco_Furlan>. Acesso em: 17 de maio de 2022.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2022)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2022)

Memória Política de Santa Catarina