Léonce Aubé
Léonce Aubé

Engenheiro e escritor, natural da França. Representante do Príncipe de Orléans (casado com Francisca de Bragança, filha de D. Pedro I), e Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, século XIX.

Informações Gerais

Nome completo
Louis François Léonce Aubé
Ano nascimento
1816
Local de nascimento
França/FR
Falecimento
19/02/1877
Local de falecimento
França/Paris
Formação
Engenharia
Profissão
Engenheiro Militar e escritor

Léonce Aubé

Na França, nasceu (em 1816), estudou na Escola Politécnica e na Escola de Minas, em Paris, e iniciou a carreira no Exército, onde atuou como Engenheiro Militar.

Veio ao Brasil para ser procurador/representante de François Ferdinand Philiippe Louis Marie (Príncipe de Orléans), seu amigo de infância, e administrar as terras (na região hoje denominada Vale do Itajaí/SC), que o Príncipe recebeu como dote1 pelo casamento2 com Francisca de Bragança (Princesa de Joinville), a filha de D. Pedro I.

A partir de novembro de 1849, Léonce foi Vice-Cônsul da França em Santa Catarina.

O pioneiro a escalar o “Morro da Tromba”, com quase 1.000 metros de altura, em 8 de março de 1854. Alguns escritos mencionam que era para poder ver o alcance das terras do dote, outros, indicam ter sido para conhecer a geografia e pensar no traçado da estrada que deveria ser aberta.

De 1856 a 1860, dirigiu a Colônia D. Francisca/SC (atual Joinville).

Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, eleito pelo Colégio Eleitoral de São Francisco/SC, tomou posse à 12ª Legislatura (1858-1859) e licenciou-se em 2 de março de 1858. 

Foi agente da Companhia Francesa de Navegação na cidade de Salvador/BA. Em 1865, transferido para o Egito, pela mesma Cia.

Retornou ao país natal em 1870.

Faleceu em 19 de fevereiro de 1877, em Paris/França.

Publicações

  • Notice sur la province de Santa Catharina – Paris (1847).
  • Trecho do relatório enviado à França por Aubé (1844), sobre as terras de Joinville:

Não é possível fazer-se a descrição da Província porque ela é inteiramente desconhecida. Salvo alguns trechos desbravados à margem do mar e de diversos rios, o resto é ocupado pela floresta, tal como a faz a natureza, não tendo ainda ninguém sondado o seu âmago nem penetrado os seus segredos. (...) Essa floresta magnífica que, às vezes, oculta o céu e a terra de quem lhe penetra os umbrais, parece fechar-se sobre si mesma, como um túmulo. De fato, alguns meses bastarão para domá-la na sua rebeldia e fazer desaparecer todos os obstáculos que se lhe antepuserem. (...) A floresta virgem é, porém, a riqueza e o futuro desta bela Província. Se, entretanto, os seus filhos devem utilizá-la, como um bem que Deus concedeu ao homem, cumprelhes, simultaneamente economizá-la, não destruindo irrefletida e descomedidamente a obra de tantos séculos e que também pertence às gerações futuras”. (Assembleia Legislativa de Santa Catarina, 2015)

Imagem

Foto - Morro da Tromba visto da Estrada Rio da PrataFonte: Reprodução/A Salamandra.

1 "25 léguas quadradas, de três mil braças, de terras devolutas, que podem ser escolhidas nas melhores localidades em um ou mais lugares, na Província de Santa Catarina". As terras demarcadas abrangiam a área de 155.812 hectares. Em 1848, o casal real vendeu a propriedade ao Senador Christian Mathias Schoroeder (natural de Hamburgo/Alemanha) que organizaria a vinda dos imigrantes europeus para fundar e colonizar a região. Em 16 de março de 1849, Léonce foi constituído procurador do Príncipe para firmar contrato com Christian.
2 O príncipe veio ao Brasil em 1837, depois em 1840 e 1843. Após o casamento, foram morar em França.

Mandatos

Imagens
Referências

O canal de juncção da Laguna a Porto - Alegre: (Continuação do nº. 20). A Verdade: Folha Conservadora. Laguna, 30 nov. 1870. Transcripção, p.3-4, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjEyNDE=>. Acesso em: 8 dez. 2017.

O EMBRIÃO. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjEyODM=>. Acesso em: 8 dez. 2017.

A SALAMANDRA. Morro da Tromba. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjExOTU=>. Acesso em: 20 jun. 2018.

ACADEMIA JOINVILENSE. Leoncé Aubé. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rOTg3ODA=>. Acesso em: 12 nov. 2020.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

CONTEÚDO ABERTO. IN: WIKIPÉDIA: A ENCICLOPÉDIA LIVRE. Leoncé Aubé. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjEyNTc=>. Acesso em: 8 dez. 2017.

NUNES, Gabriel. Você sabia? Quem foram as personalidades que deram nome as ruas mais famosas da cidade. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjEyNzA=>. Acesso em: 8 dez. 2017.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

ROSA, Vanessa da. A Invisibilidade da Mulher Negra em Joinville: Formação e Inserção Ocupacional. 2006. 154 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educação, , Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTkzMQ==>. Acesso em: 7 ago. 2017.

SANTA CATARINA. Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Diário da Assembleia: nº 6.400. 2012. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjEyMDg=>. Acesso em: 8 dez. 2017.

SANTA CATARINA. Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Diário da Assembleia: nº 6.874. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjEyMjE=>. Acesso em: 8 dez. 2017.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

TUDO JOINVILLE. História de Joinville. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjExODI=>. Acesso em: 20 jun. 2018.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Léonce Aubé. 2022. Disponível em: <https://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/958-Leonce_Aube>. Acesso em: 22 de maio de 2022.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2022)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2022)

Memória Política de Santa Catarina