Álvaro Correia
Álvaro Correia

Comunicador atuante em jornais e emissoras de rádio, natural de Brusque/SC. Vereador em Blumenau/SC e três vezes Deputado Estadual no Parlamento Catarinense, século XX.

Informações Gerais

Filiação
Isidoro Correia e Amélia Correia
Nascimento
07/03/1933
Local de nascimento
Brusque/SC
Profissão
Funcionário Público Federal
Partido
PMDB e MDB

Álvaro Correia

Com destacada atuação nos meios políticos e de comunicação, o ex-deputado estadual Álvaro Correia tem uma extensa folha de serviços prestados à comunidade do Vale do Itajaí. Vereador e depois deputado estadual por três legislaturas. Álvaro Correia também pontuou nos meios de comunicação, atuando em jornais e emissoras de rádio, além de ser membro atuante do Lions Clube Jardim, do qual é sócio fundador há 38 anos.

Álvaro Correia destacou-se como ferrenho defensor dos interesses da população da região, buscando solução junto aos órgãos públicos competentes, para os seus  mais cruciantes problemas, como o flagelo das periódicas cheias. A implantação da Polícia Rodoviária Estadual e da Polícia Feminina de Santa Catarina deve-se a iniciativas e a proposição suas apresentadas e definidas com empenho na Assembleia Legislativa.

Filho de Isidoro e Amélia Correia, Álvaro Correia nasceu em 7 de março de 1933, na localidade de Limoeiro, município de Brusque/SC, onde viveu sua infância. Começou a estudar no Grupo Escolar Vitor Meireles, de Itajaí/SC, vindo a completar o curso primário e o complementar no Grupo Escolar Honório Miranda, de Gaspar/SC, para onde sua família se transferiu. O ginásio concluiu no Colégio Sagrada Família, em Blumenau/SC.

Em 1948 começou a trabalhar nos escritórios da Fábrica de Linhas Círculo, onde permaneceu até 1952, quando foi nomeado pelo Departamento de Correios e Telégrafos para trabalhar na agência de Gaspar. Aprendendo o alfabeto Morse, logo se tornou um exímio telegrafista, sendo transferido para a agência de Blumenau, em 1954. Lá participou de um concurso de telegrafista em âmbito nacional, classificando-se em quarto lugar no Estado. Em Blumenau também participou de um curso de Jornalismo por correspondência.

Ao deixar Gaspar, Álvaro já era um jovem bastante envolvido com a comunidade local, notadamente nos setores sociais, esportivos e de comunicação, onde era um dos principais responsáveis pela feitura e circulação do jornal “O Gaspar”, fundado por Evelásio Vieira em 1949. Apesar da transferência, Álvaro não abandonou Gaspar e continuou a visitar seus familiares e amigos e também a jogar no Tupi, time pelo qual foi campeão da Liga Blumenauense em 1956 e 1957. Pela diretoria do Tupi foi nomeado representante e defensor do Clube junto ao Conselho Divisional da Liga Blumenauense de Futebol.

Além das suas atividades funcionais na Agência Postal Telegráfica em Blumenau, Álvaro Correia deu vazão ao seu atilado espírito de comunicação, tornando-se figura de destaque da imprensa e do rádio blumenauense. Durante 12 anos foi diretor de esporte e notícias da Rádio Nereu Ramos. Foi redator por cinco anos do jornal “Lume”, de propriedade de Honorato Tomelin, e também por cinco anos do jornal “A tribuna”, do ex-prefeito Germano Beduschi. Foi colaborador do jornal “A Nação” e correspondente por sete anos do jornal “O Estado de São Paulo”. Também foi correspondido, por cinco anos, da “Gazeta Esportiva”, de São Paulo, cabendo-lhe chefiar, anualmente, a delegação catarinense participante da Corrida de São Silvestre.

Política e administração

Na área política, Álvaro Correia foi discípulo de Evelásio Vieira, o Lazinho, tendo com ele fundado os diretórios do MDB de Blumenau e da região do Médio Vale, onde, por vários anos, foram os principais líderes do partido. Em 1972 foi eleito vereador à Câmara Municipal de Blumenau, quando exerceu a função de líder do Prefeito Félix Theiss. Em 1974 concorreu e foi eleito Deputado Estadual à Assembleia Legislativa de Santa Catarina (ALESC), repetindo o mandato por mais duas vezes, ficando na Casa até 1986, tendo se destacado como o grande paladino das reivindicações dos municípios da região.

Foi vice-presidente da Assembleia e, em 1985, foi candidato à presidência do Legislativo catarinense, empatando em 20 a 20 votos e perdendo pela idade, já que era mais jovem que seu opositor. Dentre as muitas conquistas como deputado, que muito o envaidecem, Álvaro destaca a criação de Polícia Rodoviária Estadual e da Polícia Feminina de Santa Catarina, que nasceram graças a proposições suas apresentadas na Assembleia Legislativa. Destaca também o trabalho que desenvolveu pela construção das barragens de contenção de cheias do Rio Itajaí.

Enquanto deputado, Álvaro Correia presidiu a Comissão Parlamentar Externa que cuidou dos problemas dos índios da Reserva Duque de Caxias, de José Boiteux/SC, cuja região frequentou com assiduidade para dialogar com os indígenas, dos quais se tornou amigo. Das missões oficiais que cumpriu na ALESC, guarda profundas lembranças de Hassenfelder, na Alemanha, onde, como deputado, foi representar a Prefeitura de Blumenau nas festividades de aniversário da terra onde nasceu o fundador da cidade.

Deixando o Parlamento Catarinense em 1986, foi nomeado pelo então Prefeito Dalto dos Reis, coordenador dos órgãos autônomos da Prefeitura de Blumenau, onde permaneceu até 1988. Em seguida foi nomeado, pelo Governador Casildo Maldaner, diretor-administrativo da Imprensa Oficial do Estado.

Em 1992, como presidente do PMDB de Blumenau, coordenou a campanha de eleição de Renato Vianna para Prefeitura. Na composição do governo foi indicado presidente do Serviço Autônomo Municipal de Transportes e Terminais Rodoviários (SETERB), quando construiu os terminais urbanos e inaugurou o transporte integrado com tarifa única. Seu trabalho ganhou projeção nacional, sendo eleito vice-presidente do Fórum Nacional dos Secretários de Transporte e presidente do Fórum Regional Sul.

Em 1988, foi Consultor Técnico da Secretaria da Criança e do Adolescente, sendo depois nomeado secretário municipal da recém-criada Secretaria do Bairro Garcia, na administração do prefeito Décio Lima.

Foi um dos fundadores, em 1957, da Associação de Imprensa e Rádio do Vale do Itajaí (AIRVI), entidade que deflagrou a luta pela construção das barragens de contenção de cheias do Rio Itajaí. No ano de 2001, juntamente com a professora e escritora Cintia Lopes, fundou Star Comunicação, empresa especializada em palestras e cursos de comunicação e expressão verbal, atuando em todo Médio Vale do Itajaí.

Dotado de grande espírito comunitário, foi membro de várias associações e entidades de Blumenau, sendo sócio-fundador do Lions Clube Blumenau “Cidade Jardim”, onde é membro ativo há 44 anos. Católico praticante, Álvaro tornou-se um verdadeiro porta-voz dos princípios cristãos, utilizando os meios de comunicação que lhe eram facultados nos cargos que exerceu, para registrar e destacar os grandes eventos religiosos da região.

Homem afeito ao bem e defensor das causas justas e nobres, ao longo de sua caminhada Álvaro foi alvo de muitas significativas homenagens de pessoas e entidades que beneficiou com o seu trabalho. Guarda com especial carinho a Medalha do Mérito Brasileiro, outorgada pela Confederação Brasileira dos Municípios, e a Medalha do Sesquicentenário do Poder Legislativo, com a qual também foi agraciado.

Casado há 52 anos com a gasparense Isolde Schramm, o casal teve três filhos: Álvaro Filho, Ana Lúcia e Luciana, que também já casaram e lhes deram cinco netos.

Além do que já fez por Gaspar e pelos seus habitantes, como político e homem de comunicação, Álvaro Correia sente-se feliz e orgulhoso em poder contribuir com esta obra para resgatar a história dos precursores do progresso e desenvolvimento deste pujante município.

* Texto enviado pelo Deputado Álvaro Correia.

Mandatos

Referências

CRUZEIRO DO VALE. Emoção marca cerimônia de lançamento do livro de Alvaro Correia. 2011. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjU4Mzc=>. Acesso em: 18 out. 2016.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Álvaro Correia. 2022. Disponível em: <https://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/53-Alvaro_Correia>. Acesso em: 01 de dezembro de 2022.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2022)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2022)

Memória Política de Santa Catarina