Mário Tavares da Cunha Melo
Mário Tavares da Cunha Melo

Advogado, tabelião e oficial de registro de imóveis, natural de Joinville/SC. Deputado Estadual no Parlamento Catarinense, século XX.

Informações Gerais

Nome completo
Mário Tavares da Cunha Mello
Filiação
Francisco Tavares da Cunha Melo Sobrinho e Nelsina Barreto Tavares
Nascimento
20/01/1909
Local de nascimento
Joinville/SC
Formação
Direito
Profissão
Advogado, tabelião e oficial de registro de imóveis
Partido
Partido Social Democrático (PSD), Partido Democrata Cristão (PDC) e Aliança Renovadora Nacional (ARENA)

Mário Tavares da Cunha Melo

Nasceu em 20 de janeiro de 1909, em Joinville/SC. Filho de Nelsina Barreto Tavares e de Francisco Tavares da Cunha Melo Sobrinho. Seu pai também foi Deputado Estadual na Assembleia Catarinense, entre outras importantes funções que exerceu.

Mário fez os estudos primários nos Grupos Escolares Silveira de Sousa e Lauro Müller, os secundários no Ginásio Catarinense e o bacharelado em Direito pela Faculdade de Direito de Santa Catarina (1955), todas as formações em Florianópolis/SC.

Durante a graduação, integrou a primeira Diretoria do Centro Acadêmico da Faculdade, como Secretário e, em 1933, também o presidiu.

Nomeado 2º Tabelião e Oficial vitalício do Registro de Imóveis da Comarca de Jaraguá do Sul/SC, em 11 de maio de 1933.

Casou no dia 16 de setembro de 1933 com Diva Sabino Tavares, com quem teve Álvaro Tavares da Cunha Mello.

Integrou a Diretoria do Clube Aymoré, de Jaraguá do Sul (1939).

Foi Deputado na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (ALESC) em três legislaturas:

  • Legislatura (1959-1963), concorreu pelo Partido Social Democrático (PSD), recebeu 3.375 votos, foi suplente convocado; 
  • Legislatura (1963-1967), eleito pelo Partido Democrata Cristão (PDC), com 4.149 votos, foi 2º Vice-Presidente da Mesa Diretora da Casa (1966); e
  • Legislatura (1967-1971), pela Aliança Renovadora Nacional (ARENA), obteve 5.958 votos no pleito, ficou na posição de suplente e convocado tomou posse.

Foi Secretário de Estado do Interior e Justiça, de 4 de março de 1963 a 1º de agosto de 1965.

Junto de outros fundou a Academia de Letras de Joinville e é um de seus Imortais.

Dirigiu e redatoriou o jornal O Correio do Povo, de Jaraguá do Sul.

Homenagem

Troféu da Assembleia Legislativa, recebido por um familiar, em 1999, pelos serviços prestados como Deputado Estadual.

Imagem

Foto - Inauguração da Ponte Abdon Batista, em Jaraguá do Sul, 1965
Fonte: MACHADO, 2015.
Legenda: de mãos cruzadas e terno claro, o Governador Celso Ramos, depois o Prefeito Roland Dornbusch. Entre os dois, Abílio Soares, funcionário do IBGE. Segurando o menino e também de terno claro, Mário Tavares da Cunha Melo.

Mandatos

Referências

Gymnasio Catharinense: Resultados do Exame de Admissão. Republica: Orgão do Partido Republicano Catharinense. Florianópolis, 19 mar. 1921. n. 731, p.3, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDYyMDM=>. Acesso em: 5 jul. 2017.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Coordenadoria de Informações. Fichas Datilografadas/Digitalizadas das Legislaturas: de 1945 a 2018.

CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. UFSC. Histórico. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDQzODc=>. Acesso em: 12 mai. 2017.

MACHADO, Celso. 1961/1966: A nova ponte Abdon Batista. 2015. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rOTM3MDE=>. Acesso em: 17 set. 2019.

PFIFFER, Ademir; KITA, Silvia Regina Toassi. 10 de maio, o diário Correio do Povo comemora 89 anos. 2008. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDYyODE=>. Acesso em: 5 jul. 2017.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

Prefeitura de Jaraguá do Sul. Galeria de ex-prefeitos de Jaraguá do Sul. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDI2MjQ=>. Acesso em: 22 out. 2018.

REDAÇÃO ND. Recém retomada Academia Joinvilense de Letras será homenageada nos 163 anos de Joinville.. Notícias do Dia. Joinville, 3 mar. 2014. p.1, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDYyMzk=>. Acesso em: 5 jul. 2017.

SANTA CATARINA. Assembleia Legislativa de Santa Catarina. . Diário da Assembleia: nº 4.683. 1999. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzUwMTY=>. Acesso em: 18 set. 2018.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL. Resenha Eleitoral - Eleições Catarinenses 1945-1998. 2001. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjI2OQ==>. Acesso em: 30 nov. 2017.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Mário Tavares da Cunha Melo. 2022. Disponível em: <https://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/696-Mario_Tavares_da_Cunha_Melo>. Acesso em: 06 de outubro de 2022.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2022)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2022)

Memória Política de Santa Catarina