Joaquim de Santana Campos
Joaquim de Santana Campos

Padre, natural de Desterro/SC. Integrante da Junta Governativa Catarinense de 1822.

Informações Gerais

Filiação
Domingos Gomes Dias e Joana Leonor de Campos
Nascimento
05/11/1765
Local de nascimento
Desterro/SC
Falecimento
28/09/1832
Local de falecimento
Desterro/SC
Formação
Eclesiástica
Profissão
Padre

Joaquim de Santana Campos

Nasceu em Desterro/SC (atual Florianópolis), em 5 de novembro 1765, e batizado em 25 de fevereiro de 1765. Filho de Domingos Gomes Dias e de Joana Leonor de Campos.

Realizou os primeiros estudos na terra natal. Seguiu para o Rio Janeiro/RJ para estudar no Seminário Nossa Senhora da Lapa do Desterro. Passou a diácono da igreja católica em 22 de setembro de 1792.

Dois anos depois, voltou à Freguesia de Nossa Senhora do Desterro, onde foi Coadjutor (cooperador e auxiliar em adaptação) de 1794 a 1811. Como Vigário Colado (temporário) atuou de 1811 a 1812, e a função de Vigário da Vara da Ilha de Santa Catarina, exerceu de 1805 a 1822.

Em 1793, foi designado Comissário da Venerável Ordem Terceira do Desterro. Passou a Vigário de  Nossa Senhora das Necessidades de Santo Antônio/SC, onde trabalhou de 23 de junho a 4 de novembro de 1797. Mais tarde desempenhou a atividade de Capelão no Hospital Militar da Vila do Desterro, de 1802 a 1808. Alcançou o Arciprestado de Santa Catarina em 2 de abril de 1824, permanecendo até 28 setembro de 1832.

Foi agraciado com a Ordem de Cristo, em 1811.

Em substituição ao Governador da Capitania de Santa Catarina, Tomás Joaquim Pereira Valente (governou de 20 de julho de 1821 a 20 de maio de 1822), foi formada a Junta Governativa Catarinense1, de caráter provisório, composta pelo Capitão-mor de Ordenanças Jacinto Jorge dos Anjos Correia (Presidente), Major José da Silva Mafra (Secretário), Joaquim de Santana Campos, Francisco Luís do Livramento e João de Bittencourt Pereira Machado e Sousa, que exerceu funções de 22 de maio de 1822 a 16 de fevereiro de 1824, entregando o governo para João Antônio Rodrigues de Carvalho.

Em 1º de agosto de 1811, concorreu a vaga de Senador do Império do Brasil, pela Província de Santa Catarina, não teve êxito, recebeu um voto apenas e ficou em nono lugar na ordem de votação.  

Faleceu a 28 de setembro de 1832, em Desterro/SC.


1 Em 1821 D. João VI assinou um decreto alterando provisoriamente a administração das capitanias, transformando-as em províncias brasileiras, estabelecendo que a partir de então as províncias fossem governadas por juntas governativas provisórias, compostas de cinco ou sete membros. D. Pedro I assinou uma Lei Imperial em 20 de outubro de 1823, extinguindo as juntas governativas provisórias e criando em cada província o cargo de presidente, assistido por um conselho.

Mandatos

  • Executivo/Estadual

    Governador

    Junta Governativa na Província de Santa Catarina
Referências

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

CORRÊA, Carlos Humberto Pederneiras. Os Governantes de Santa Catarina de 1739 a 1982. Florianópolis: Editora da UFSC, 1983. 356 p.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

STOETERAU, Lígia De Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Joaquim de Santana Campos. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/494-Joaquim_de_Santana_Campos>. Acesso em: 10 de dezembro de 2018.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2018)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2018)

Memória Política de Santa Catarina