Polidoro Olavo de São Tiago
Polidoro Olavo de São Tiago

Engenheiro, jornalista e militar, natural de Desterro/SC. Presidente Interino da Província, Deputado Provincial eleito, Constituinte Estadual de 1891, Deputado na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, no final do século XIX e início do século XX.

Informações Gerais

Filiação
Peregrino Servita de São Tiago e de Maria Augusta de São Tiago
Nascimento
29/07/1852
Local de nascimento
Desterro/SC
Falecimento
07/05/1916
Local de falecimento
Laguna/SC
Formação
Engenharia Civil, jornalismo e militar
Profissão
Engenheiro, jornalista e militar
Partido
Partido Conservador e Partido Republicano Catarinense

Polidoro Olavo de São Tiago

Nasceu em 29 de julho de 1852, em Desterro/SC (atual Florianópolis). Filho de Peregrino Servita de São Tiago e de Maria Augusta de São Tiago. Casou com Francelina Dias da Cruz.

Formado em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro/RJ, a primeira instituição de ensino superior no Brasil, fundada em 1792.

Como profissional, acompanhou várias obras no país. Em Santa Catarina, fiscalizou a Estrada de Ferro Dona Teresa Cristina, em 1886. Participou de estudos e da construção da estrada carroçável da Serra do Rio Rastro, por solicitação do Governador Hercílio Luz, em vista da necessidade antiga de ligar o litoral ao planalto catarinense. Por sua iniciativa, instalou as primeiras linhas de bondes em Desterro, eram movidos por tração animal (burros), colocados em funcionamento em 6 de novembro de 1880, mas operaram por pouco tempo.

Com conhecimento da experiência de Juiz Comissário das Minas de Carvão de Tubarão e Araranguá, em 1890, realizou estudos e mapeamento das minas de carvão mineral, divulgando no Rio de Janeiro o potencial energético e atraindo investidores para o Estado.

Em Laguna, chefiou a Comissão de Terras, em 1890, responsável pelo assentamento dos colonos italianos no sul catarinense, e a de Obras e Melhoramentos da Barra. Posteriormente, em 1904, foi administrador do Porto.

Aos vinte dias de abril de 1890, fundou a Casa de Assistência aos Necessitados na Federação Espírita Brasileira - FEB, consolidada após 1895, por Bezerra de Menezes. Iniciou seu irmão, Joaquim Antônio São Tiago, patrono da Academia Catarinense de Letras e pioneiro do Espiritismo, na doutrina espírita. Incentivou a criação dos primeiros centros espíritas (São Francisco e Laguna), no Estado catarinense.

Homem letrado, sócio fundador do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, colaborou ativamente com o jornal O Albor, de Laguna, e patrono da Cadeira No 37, da Academia Catarinense de Letras.

Na política, pelo Partido Conservador, foi eleito Deputado à Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, para a 22ª Legislatura (1878-1879), mas foi depurado (não teve seu diploma validado e não exerceu mandato).

Na época republicana, pelo Partido Republicano Catarinense, eleito Deputado, com 7.388 votos, assumiu como Constituinte Estadual de 1891, em Santa Catarina, participando da Legislatura (1891). Nesta legislatura, atuou com seu irmão, Joaquim Antônio de São Tiago.

Tenente-Coronel honorário do Exército Brasileiro, esteve em operações de campanha em 1893, ao lado do oficial do Exército, Arthur Oscar.

Vice-Presidente na chapa de Hercílio Luz, candidato a Presidente da Província (função hoje denominada Governador), foram eleitos os dois engenheiros, para mandato de 1894 a 1898, na primeira eleição direta para comandar Santa Catarina. Polidoro assumiu como Presidente Interino, entre 7 de dezembro de 1894 a 6 de janeiro de 1895, em substituição do titular. Entre os diversos progressos da administração, está a reforma educacional no Estado, sob a responsabilidade de Polidoro.

Novamente eleito para mais duas Legislaturas na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina: tomou posse na  (1901-1903) e na 10ª (1916-1918), não assumiu, pois faleceu.

Entre essas duas legislaturas, foi Conselheiro Municipal de Laguna, em 1914.

Faleceu no dia 7 de maio de 1916, em Laguna/SC.

Palacete Polidoro Santiago

Fonte: Reprodução/Prefeitura Municipal de Laguna (http://www.laguna.sc.gov.br/)

Mandatos

Referências

A CASA DO ESPIRITISMO. Chamo, e ninguém responde. Disponível em: <https://goo.gl/9DqVso>. Acesso em: 23 nov. 2016.

AMUREL-ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DA REGIÃO DE LAGUNA. Mais recursos para a revitalização do palacete Polidoro Santiago. 2012. Disponível em: <https://goo.gl/YqzuMf>. Acesso em: 23 nov. 2016.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

CASA MILITAR DE SC. Hercílio Pedro da Luz – 1894 a 1898 Vice: Polidoro Olavo Santiago. Disponível em: <https://goo.gl/waUHpd>. Acesso em: 23 nov. 2016.

Centro de Memória. Constituição de 1891. Disponível em: <https://goo.gl/VJNA9N>. Acesso em: 23 nov. 2016.

CONTEÚDO ABERTO. IN: WIKIPÉDIA: A ENCICLOPÉDIA LIVRE. Polidoro Olavo de São Tiago. Disponível em: <https://goo.gl/zs6szx>. Acesso em: 23 nov. 2016.

MATOS, Felipe. Armazém da Província: Vida Literária e Sociabilidades Intelectuais em Florianópolis na Primeira República. 2014. 241 f. Tese (Doutorado) - Curso de História, , Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014. Disponível em: <https://goo.gl/tepJUM>. Acesso em: 7 ago. 2017.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

Prefeitura de Laguna. Palacete Polidoro Santiago. Disponível em: <https://goo.gl/xcmN1k>. Acesso em: 23 nov. 2016.

SILVEIRA, Fernando Torquato. Brasil, pátria do evangelho: a inserção e o desenvolvimento do Espiritismo em Florianópolis (1910–1949). 2015. 89 f. TCC (Graduação) - Curso de Ciências Sociais, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015. Disponível em: <https://goo.gl/dFTh97>. Acesso em: 23 nov. 2016.

STOETERAU, Lígia De Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Polidoro Olavo de São Tiago. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/812-Polidoro_Olavo_de_Sao_Tiago>. Acesso em: 22 de novembro de 2018.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2018)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2018)

Memória Política de Santa Catarina