Padre Lourenço
Padre Lourenço

Padre, natural de Desterro/SC. Deputado da Província de Santa Catarina nas Cortes Portuguesas e primeiro Senador catarinense no Império, ficou 18 anos no cargo, século XIX. Padre irreverente, foi contra a ordem imperial de extinção de teares no Brasil.

Informações Gerais

Nome completo
Lourenço Rodrigues de Andrade
Filiação
Lourenço Rodrigues de Andrade e Ana Francisca de Jesus
Nascimento
02/08/1767
Local de nascimento
Desterro/SC
Falecimento
18/04/1844
Local de falecimento
Rio de Janeiro/RJ
Formação
Eclesiástica
Profissão
Padre

Padre Lourenço

Nasceu em 2 de agosto de 1767, na freguesia de Nossa Senhora das Necessidades de Santo Antônio, Desterro/SC (hoje Santo Antônio de Lisboa/Florianópolis), onde também realizou os estudos primários e foi batizado.

Seguindo o desejo dos pais, Lourenço Rodrigues de Andrade e Ana Francisca de Jesus, mudou-se para o Rio de Janeiro/RJ para estudar no Seminário São Joaquim.

Depois de ser ordenado padre em 1785, retornou à freguesia natal e passou a atuar como vigário solicitado pela comunidade, permanecendo na paróquia até o ano de 1821. Ao mesmo tempo, lecionava primeiras letras aos paroquianos, mostrava seu espírito de liderança e irreverência.

Posicionou-se contra as ordens de Dona Maria I, “A Louca”, que mandou extinguir os teares do Brasil, em 1785, e previa a queima em praça pública dos teares de quem desobedecesse a norma em todo o Império. Lutou contra a eliminação dos teares domésticos da Ilha de Santa Catarina e, como forma de protesto, passou a vestir-se apenas com roupas feitas em tais teares.

A nomeação de vigário colado (permanente) ocorreu em 19 de novembro de 1798, tendo a carta de apresentação em 7 de janeiro do ano seguinte e a Carta Régia, em 15 de julho de 1800.

Em 1821 foram escolhidos como Deputados o Padre Lourenço e o Major José da Silva Mafra (suplente) para representar a Província de Santa Catarina nas Cortes Portuguesas, e partiram para Lisboa. O Padre vestindo roupas de tecido rústico e sem os documentos oficiais que atestavam ser o representante parlamentar catarinense, teve que provar para a Comissão de Verificação dos Poderes da Corte, com testemunhos de identidade (“que ele era ele”), para poder tomar posse; conseguiu e lá permaneceu por dois anos (de 1821 a 1822). Voltou porque as Cortes foram dissolvidas, mas o Padre somente desembarcou em Desterro no dia 26 de julho de 1823.

Assumiu a liderança da freguesia de Nossa Senhora das Necessidades de Santo Antônio, no período de 1823 a 1826, após a Proclamação da Independência.

Candidatou-se a Senador pela Província de Santa Catarina e recebeu 30 votos na eleição ocorrida em 23 de junho de 1824. Assim, passou a compor a lista tríplice, da qual um dos eleitos seria escolhido pelo Imperador Dom Pedro I, que decidiu pelo Padre Lourenço, nomeado no cargo vitalício em 22 de janeiro de 1826 e empossado a 6 de maio do mesmo ano. A 29 de abril de 1826 aconteceu a primeira sessão preparatória da 1ª Assembleia Geral Legislativa do Império do Brasil, e o Padre Lourenço estava presente. Foi o primeiro Senador catarinense e ocupou a vaga por 18 anos (1826-1844). 

Com 34 votos foi eleito Conselheiro no Conselho Geral da Província, para 1ª Legislatura (1824-1828), não exerceu integralmente o mandato, pois já era Senador. 

Faleceu em 18 de abril de 1844, sendo sepultado na Igreja de São Pedro/RJ.

Homenagem

Rua Padre Lourenço Rodrigues de Andrade, Santo Antônio de Lisboa, Florianópolis/SC.

Mandatos

Referências

A Data: 20 de julho. Republica. Florianópolis, 20 jul. 1933. n. 917, p.2, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ2OTk=>. Acesso em: 26 out. 2017.

A Data: 22 de janeiro. Republica. Florianópolis, 22 jan. 1933. n. 682, p.4, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ2NTM=>. Acesso em: 26 out. 2017.

A Data: 5 de Maio. Republica. Florianópolis, 5 mai. 1933. n. 764, p.2, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ2NzY=>. Acesso em: 26 out. 2017.

Capitulo II: Governo. O Conciliador Catharinense: Jornal Official, Noticioso e Literário. Desterro, 5 set. 1849. n. 35, p.3, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ1MTU=>. Acesso em: 26 out. 2017.

Chronologia Historica Brazileira: Excerptos de Rodolpho Baptista de Araujo. Republica: Orgão do Partido Republicano Catharinense. Florianópolis, 12 jun. 1926. n. 503, p.2, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ2MzA=>. Acesso em: 26 out. 2017.

Dr. Alfredo de Taunay. O Estado. Florianópolis, 8 set. 1930. n. 5086, p.4, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ1NjE=>. Acesso em: 26 out. 2017.

Nomes a Ruas de Santo Antonio. O Estado. Florianópolis, 15 fev. 1934. n. 6116, p.6, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ1ODQ=>. Acesso em: 26 out. 2017.

O Concurso do Cléro. Republica: Orgão do Partido Republicano Catharinense. Florianópolis, 15 mai. 1919. n. 182, p.1, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ2MDc=>. Acesso em: 26 out. 2017.

O Departamento de Estatistica e Publiciadade. O Apostolo: Orgão da Congregação Mariana Nossa Senhora do Desterro. Florianópolis, 1 fev. 1939. n. 207, p.3, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ0OTI=>. Acesso em: 26 out. 2017.

Questão de limites. O Despertador. Desterro, 12 set. 1876. n. 1415, p.1-2, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ1Mzg=>. Acesso em: 26 out. 2017.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

BRASIL. Senado Federal. A História da Câmara dos Deputados: Império do Brasil - Primeiro Período - D. Pedro I (09.01.1822 - 07.04.1831). Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ0NzI=>. Acesso em: 26 out. 2017.

CABRAL, Oswaldo Rodrigues. A História da Política em Santa Catarina Durante o Império. Florianópolis: Editora da UFSC, 2004. 496 p.

FERREIRA, Sérgio Luiz. Histórias quase todas verdadeiras. Florianópolis: Editora das Águas, 1998. 1 p.

HEERDT, Moacir. As Escolas paroquiais em Santa Catarina 1890-1930. 1992. 202 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de História, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1992. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ0Mzg=>. Acesso em: 26 out. 2017.

LENZI, Carlos Alberto Silveira. Partidos e Políticos de Santa Catarina. Florianópolis: Editora da UFSC, 1983. 382 p.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

SILVA, João Carlos Teixeira da. Senado Federal: 180 anos. Brasília: Senado Federal, 2007. 12 f. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTQ0NTk=>. Acesso em: 26 out. 2017.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Padre Lourenço. 2022. Disponível em: <https://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/616-Padre_Lourenco>. Acesso em: 04 de julho de 2022.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2022)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2022)

Memória Política de Santa Catarina