Vilson Kleinübing
Vilson Kleinübing

Engenheiro mecânico e professor, natural de Montenegro/RS. Prefeito de Blumenau/SC, Deputado Federal e Senador, representando os catarinenses, e Governador do Estado de Santa Catarina, no século XX.

Informações Gerais

Nome completo
Vilson Pedro Kleinübing
Filiação
Waldemar Kleinübing e Carmelina Pontin Kleinübing
Nascimento
09/09/1944
Local de nascimento
Montenegro/RS
Falecimento
23/10/1998
Local de falecimento
Florianópolis/SC
Formação
Engenharia Mecânica
Profissão
Engenheiro mecânico e professor
Partido
Partido Democrático Social (PDS) e Partido da Frente Liberal (PFL)

Vilson Kleinübing

Nasceu em 9 de setembro de 1944, em Montenegro/RS. Filho de Waldemar Kleinübing e de Carmelina Pontin Kleinübing. Seu pai foi Prefeito Municipal de Videira/SC, entre 1966 e 1970.

Casou com Vera Maria Karam Kleinübing, com quem teve três filhos: João Paulo, Eduardo e Diogo. Seu filho mais velho, João Paulo Kleinübing, foi Prefeito de Blumenau/SC, Deputado Estadual na Assembleia Legislativa de Santa Catarina e Deputado Federal representando os catarinenses.

Mudou-se ainda pequeno com a família para Videira/SC, onde fez os primeiros estudos no Colégio Imaculada Conceição. Iniciou o curso secundário no Colégio Catarinense, em Florianópolis/SC, concluindo-o no Colégio Anchieta, em Porto Alegre/RS. Formou-se em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), no ano de 1968. Dois anos mais tarde, finalizou a pós-graduação em Engenharia Econômica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Seu primeiro trabalho foi como auxiliar de escritório no Banco Contábil, em Videira, entre 1958 e 1959. Enquanto cursava Engenharia em Porto Alegre, chefiou o departamento de planejamento e produção da empresa Ipesul.

Em 1969, retornou para Santa Catarina e ocupou o cargo de Gerente-Assistente na Ineal Engenharia e Arquitetura. No ano seguinte, após aprovação em concurso público, ingressou nas Centrais Elétricas de Santa Catarina (CELESC), no cargo de Analista de Sistemas. Na estatal, ascendeu aos cargos de: Assessor da Diretoria; Chefe do Departamento de Processamento de Dados e Diretor de Distribuição.

Foi Professor da Escola Superior de Administração e Gerência (ESAG), entre 1970 e 1978.

Em 1982, na sua primeira disputa eleitoral, elegeu-se Deputado Federal por Santa Catarina, pelo Partido Democrático Social (PDS), com 106.388 votos - o segundo mais votado, para a composição da 47ª Legislatura (1983-1986). Licenciou-se, entre 1983 e 1985, e assumiu o cargo de Secretário da Agricultura e Abastecimento de Santa Catarina, nomeado pelo Governador Esperidião Amin.

Em 1986, filiou-se ao Partido da Frente Liberal (PFL) e por esta legenda concorreu ao cargo de Governador de Santa Catarina, recebeu 551.423 votos, e ficou na segunda colocação na disputa vencida por Pedro Ivo Campos.

Nas eleições municipais de 1988, elegeu-se Prefeito de Blumenau, com 51.875 votos, pelo PFL, para o período de 1989 a 1992. No segundo ano de mandato, licenciou-se da função para disputar nova eleição.

Candidatou-se pela segunda vez a Governador de Santa Catarina, no pleito de 1990, na coligação “União por Santa Catarina”, formada por PFL, PDS e mais quatro partidos, sendo Antônio Carlos Konder Reis seu Vice. Eleito em primeiro turno com 932.877 votos, foi empossado em 15 de março de 1991, recebendo o cargo de Casildo Maldaner.

Na posse, a equipe de governo era composta por: Dilso Cecchin (Agricultura); Pedro Bittencourt Neto (Casa Civil); Paulo Roberto Bauer (Educação); Fernando Marcondes de Mattos (Fazenda); Afonso Dresch (Habitação); Milton Pompeu da Costa Ribeiro (Justiça); João Ghizzo Filho (Saúde); Sidney Pacheco (Segurança Pública); Rogério Kracik Rosa (Tecnologia, Energia e Meio Ambiente); e Paulo Gouvêa da Costa (Transportes).

Sua gestão foi marcada pela reestruturação administrativa, quando as 23 Secretarias de Estado foram compactadas em apenas 10, e pelo enxugamento dos custos com folha de pagamento, com a redução de mais 20 mil funcionários. A plataforma de governo foi baseada no Plano SIM (Saúde, Instrução e Moradia). Renunciou em 6 de abril de 1994, para concorrer à vaga ao Senado, assumiu Antônio Carlos Konder Reis.

Pelo PFL, elegeu-se Senador por Santa Catarina no pleito de 1994, com 914.799 votos, para composição da 50ª Legislatura (1995-1999) e 51ª Legislatura (1999-2003). Ocupou o posto de Vice-Líder do governo na Casa e foi membro titular das Comissões Permanentes de Assuntos Econômicos e de Serviços de Infraestrutura. Teve destacada atuação nas Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI) dos Títulos Públicos e dos Precatórios.

Faleceu em 23 de outubro de 1998, em Florianópolis/SC. Foi sepultado no Cemitério Jardim da Paz, na mesma cidade.

Assumiu o mandato no Senado Federal o primeiro suplente, Geraldo Althoff.

Homenagens:

  • Kleinübing: uma trajetória de coerência, 2001, livro de Moacir Pereira.
  • Diversos logradouros (ruas, avenidas, etc.) e escolas com seu nome no Estado de Santa Catarina.

Mandatos

Referências

BRASIL. Câmara dos Deputados. Biografia: Vilson Kleinübing. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODcxNjA=>. Acesso em: 23 mai. 2019.

BRASIL. Senado Federal. Biografia de Vilson Kleinübing é lançada no Senado. 2001. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODcxNzM=>. Acesso em: 23 mai. 2019.

CPDOC. Fundação Getúlio Vargas. Verbete Biográfico: Vílson Kleinübing. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODcxODY=>. Acesso em: 23 mai. 2019.

FILHO, Archimedes Naspolini. Capítulo 20 - Vilson Kleinübing. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODcxOTk=>. Acesso em: 23 mai. 2019.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

SANTA CATARINA. Secretaria Executiva da Casa Militar. Vilson Pedro Kleinübing – 1991 a 1995: Vice: Antônio Carlos Konder Reis. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODcyMTI=>. Acesso em: 23 mai. 2019.

SANTA CATARINA. Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina. Eleições 1988, em 15/11/1988 - 1º turno Resultado por Município: Blumenau. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODcyMjU=>. Acesso em: 23 mai. 2019.

SANTA CATARINA. Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina. Resenha Eleitoral: Eleições Catarinenses 1945-1998. Florianópolis: Comissão Editorial do TRE, 2001. 198 p. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzQ2Mw==>. Acesso em: 16 mai. 2018.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Vilson Kleinübing. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/1075-Vilson_Kleinuebing>. Acesso em: 17 de setembro de 2019.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina