Antônio Carlos Konder Reis
Antônio Carlos Konder Reis

Museólogo, advogado e economista, natural de Itajaí/SC. Deputado Estadual, Constituinte Estadual de 1947 e Federal de 1988, Governador de Santa Catarina, Deputado Federal e Senador pelo mesmo Estado, no final do século XX e início do XXI. Secretário dos Negócios da Fazenda e Secretário Extraordinário para a Reconstrução em SC.

Informações Gerais

Filiação
Oswaldo dos Reis e Elisabeth Konder Reis
Nascimento
16/12/1925
Local de nascimento
Itajaí/SC
Falecimento
12/06/2018
Local de falecimento
Itajaí/SC
Formação
Museologia, Direito e Economia
Profissão
Museólogo, advogado e economista
Partido
União Democrática Nacional (UDN), Aliança Renovadora Nacional (ARENA), Partido Democrático Social e Partido da Frente Liberal (PFL)

Antônio Carlos Konder Reis

Nasceu em 16 de dezembro de 1925, em Itajaí/SC. Filho de Osvaldo dos Reis e de Elizabeth Konder Reis.

Teve parentes dedicados à política em âmbito local, estadual e nacional, entre eles os tios:

  • Adolfo Konder - Deputado Federal, Senador e Governador de Santa Catarina (SC), entre outras funções desempenhadas;
  • Vitor Konder - Ministro da Viação e Obras Públicas do Brasil, Deputado Federal e Estadual em SC;
  • Irineu Bornhausen, casado com sua tia Marieta Konder, pais de Paulo Konder Bornhausen (Deputado Estadual e Vice-Governador do Estado de SC) e de Jorge Bornhausen (Deputado Federal, Senador e Governador de SC);
  • Marcos Konder - Prefeito e Vereador em Itajaí, Deputado Constituinte (de 1928 e de 1935) e Deputado Estadual na Assembleia Legislativa de SC.

Antônio Carlos realizou o primário no Colégio São José, em Itajaí, e o secundário concluiu no Ginásio Santista, em Santos/SP. Bacharelou-se em: Museologia pelo Museu Histórico Nacional (1947); Direito pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) (1949); e Economia (1986), todos os cursos realizados no Rio de Janeiro/RJ.

Representou o Diretório Acadêmico no VIII Congresso Nacional de Estudantes; foi Secretário de Intercâmbio da União Nacional de Estudantes (UNE) e participou do IX Congresso Nacional dos Estudantes.

Vida política

Em 1947, foi eleito Deputado à Assembleia Legislativa de Santa Catarina, pela União Democrática Nacional (UDN), com 3.059 votos, o parlamentar mais jovem entre os pares, estava com 21 anos. Tomou posse à Legislatura (1947-1951), exerceu mandato e foi Deputado Constituinte de 1947.

Reeleito Deputado Estadual ao Parlamento catarinense em 1950, pela UDN, com 4.743 votos, para a Legislatura (1951-1955), renunciou ao mandato para assumir função federal. 

Foi Chefe de Gabinete do Ministro da Agricultura, João Cleofas, de 1952 a 1954, e da Divisão de Estudos de Economia Florestal, Instituto Nacional do Pinho, no Rio de Janeiro, de 1951 a 1954.

Em 1965, disputou o cargo de Governador do Estado Catarinense, recebeu 305.090 votos, pela UDN, com o Vice Laerte Ramos Vieira, na eleição vencida por Ivo Silveira.

Quatro vezes Deputado Federal por Santa Catarina, nas seguintes legislaturas:

  • 40ª Legislatura (1955-1959), eleito pela UDN, licenciou-se do cargo para assumir como Secretário de Estado dos Negócios da Fazenda em SC, no governo de Jorge Lacerda, ficou à frente da pasta de  4 de abril a 29 de maio de 1957 e de 3 a 14 de junho de 1957;
  • 41ª Legislatura (1959-1963) - eleito em 1958, com 39.174 votos - o segundo mais votado da UDN;
  • 48ª Legislatura (1987-1991) - eleito pelo Partido Democrático Social (PDS), foi Relator Adjunto da Constituição de 1988, assinada em 5 de outubro do mesmo ano.
  • 51ª Legislatura (1999-2002), eleito em 1998, com 75.497 votos, pelo Partido da Frente Liberal (PFL).

Duas vezes eleito Senador da República, por Santa Catarina, nos anos de:

  • 1962 - pela UDN, recebeu 275.226 votos, participou da 42ª Legislatura (1963-1967) e da 43ª (1967-1970);
  • 1970 - alcançou 509.127 votos, pela Aliança Renovadora Nacional (ARENA), tomou posse à 44ª Legislatura (1971-1974), foi Vice-Líder do Governo no Senado a partir de 1971, e à 45ª Legislatura (1975-1978), nesta renunciou para assumir cargo estadual.

Durante a ditadura militar, foi eleito Governador do Estado  de Santa Catarina, de forma indireta (pela Assembleia Legislativa), no ano de 1974, pela ARENA. Governou de 1975 a 1979, sendo seu Vice Marcos Büechler. Sucedeu a Colombo Salles e transmitiu o cargo para seu primo, Jorge Konder Bornhausen

Entre tantas realizações no Executivo Estadual, destacam-se:

  • Construção de cerca de dois mil quilômetros de rodovias no Estado;
  • Criação do Banco de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina (BADESC), agência de fomento, responsável por linhas de crédito para negócios locais;
  • Criação da Eletrificação Rural do Estado de Santa Catarina (ERUSC);
  • Criação de 165 Conselhos Comunitários e a Superintendência de Ação Comunitária;
  • Criação de centros escolares de 1º e de 2º Graus em vários municípios catarinenses, entre eles, Lages, Blumenau, Criciúma e Joinville;
  • Criação de Centros Sociais e Urbanos em Joinville, Blumenau, Criciúma e Florianópolis e o Centro Comunitário em Itajaí;
  • Construção do novo Hospital em Itajaí, o Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis, e outros em Araranguá e Curitibanos;
  • Construção do Terminal Graneleiro de São Francisco do Sul, hoje o maior órgão da Companhia Integrada do Desenvolvimento Agropecuário do Estado de Santa Catarina (CIDASC);
  • Criação do campus da UDESC, em Florianópolis, da UNIVALI em Itajaí, da Fundação Educacional Regional Jaraguaense, em Jaraguá do Sul e, construção da Escola de Engenharia, pertencente à UDESC, em Joinville;
  • Ampliação da Beira-Mar Norte (Avenida Jornalista Rubens de Arruda Ramos) na capital, que foi construída por seu antecessor [Ivo Silveira], e depois levou a avenida até a Universidade Federal do Estado de Santa Catarina (UFSC);
  •  Casa dos Açores, em São Miguel (Biguaçu), monumento que marca a colonização açoriana em Santa Catarina.
  • Criação da Fundação de Amparo à Tecnologia e Meio Ambiente (FATMA).

Foi Secretário Extraordinário para a Reconstrução de Santa Catarina (1983-1986), após a enchente de 1983, quando milhares de pessoas foram atingidas pelas cheias do Rio Itajaí-Açu. 

Membro da Academia Catarinense de Letras, empossado na cadeira 22, em 30 de março de 1983, e Sócio Benemérito do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina.

Em 1990, foi Vice-Governador (PDS), eleito na chapa encabeçada por Vilson Kleinübing (PFL), com 932.877 votos, pela Coligação União por Santa Catarina, para mandato de (1991-1995). Assumiu novamente o comando do Estado em 6 de abril de 1994, quando Kleinübing renunciou para concorrer à vaga ao Senado Federal, e governou até 1º de janeiro de 1995. Transmitiu o cargo para Paulo Afonso.

Nos seus últimos anos de vida, Konder Reis, homem culto, sempre reconhecido por sua inteligência, residiu na Praia da Armação do Itapocorói, no município de Penha/SC. 

Faleceu no dia 12 de junho de 2018, em Itajaí, aos 93 anos, onde foi sepultado após velório com honrarias militares na Câmara Municipal de Vereadores.

Conheça as proposições apresentadas por Antônio Carlos Konder Reis na Câmara dos Deputados e no Senado, nos seguintes endereços:

https://bit.ly/2RlQxna

https://bit.ly/2KtMYuz

Obras de REIS, Antônio Carlos Konder

  • O imposto de vendas e consignações (1948).
  • Em defesa da colonização alemã (1949).
  • As restrições do Timber Control ao Porto de Itajaí e os reflexos sobre a economia catarinense (1950).
  • O Papado através da História (1950).
  • Escolha você mesmo (1962).
  • Missão na ONU (1963).
  • Missão em Nova Délhi (1968).
  • Em defesa do Plano de Integração Nacional (1970).
  • Problemas da pesca (1971).
  • A propósito dos rumos do desenvolvimento brasileiro (1971).
  • Missão em Nova Iorque (1972).
  • Abertura e desenvolvimento político (1972).
  • Diretrizes de Governo (1974).
  • Encurtando distâncias (1977), quatro volumes.
  • Adolpho Konder (1984).
  • Victor Konder: pequena história de uma grande vida (1986).
  • A serviço do povo catarinense (1990).

Homenagens e condecorações, entre tantas recebidas

- Rua Senador Antônio Carlos Konder Reis, Meia Praia, Navegantes/SC.
- Rua Antônio Carlos Konder Reis, em Armação, Penha/SC.
- Espaço Cultural Antônio Carlos Konder Reis, na Câmara de Vereadores de Itajaí.
- Medalha do Mérito Tamandaré.
- Medalha do Pacificador.
- Medalha do Mérito Aeronáutico.
- Medalha Rio Branco.
- Mérito Militar e Lauro Muller.
- Grande Oficial da Ordem de Leopoldo II, Bélgica.
- Al Mérito, Chile.
- De Mayo Al Mérito, Argentina.
- Ordem Nacional Al Mérito, Equador.
- Comendador da Ordem El Sol, Peru.
- Mérito Naval, Brasil.
 

Imagens

Foto - Governador Antônio Carlos Konder Reis em discurso na Assembleia Legislativa catarinense, na década de 1970, com seu Vice, Marcos Büechler, à esquerda, e Deputado Epitácio Bittencourt, Presidente do Parlamento, à direita
Fonte: Reprodução/Agência AL.
 
Foto - Assinatura de Antônio Carlos Konder Reis
Fonte: CORRÊA, 1983, p. 271.

Mandatos

Referências

Argentinos, mis hermanos: Antônio Carlos Konder Reis. Atualidades: Primeiro Congresso de História Catarinense. Florianópolis, 1 out. 1948. p.73-74, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rOTAwMDY=>. Acesso em: 13 jun. 2017.

ACHE CEP. Antonio Carlos Konder Reis. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rOTAwMjI=>. Acesso em: 13 jun. 2017.

ALESC. Constituição Estadual de 1947. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMjkzNTA=>. Acesso em: 16 mar. 2017.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Biografia: Antônio Carlos. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODk5ODY=>. Acesso em: 13 jun. 2017.

BRASIL. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. 1988. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjE3NDU=>. Acesso em: 7 mar. 2018.

BRASIL. Senado Federal. Senadores: Antônio Carlos Konder Reis. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODk5NzM=>. Acesso em: 13 jun. 2017.

CORRÊA, Carlos Humberto Pederneiras. Os Governantes de Santa Catarina de 1739 a 1982. Florianópolis: Editora da UFSC, 1983. 356 p.

NOTICIAS DE PENHA. Espaço cultural da Câmara de Itajaí homenageia Konder Reis. Noticiasdepenha.com. Penha, 11 abr. 2019. p.1, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rOTAwNjg=>. Acesso em: 15 jun. 2019.

SANTA CATARINA. Secretaria de Estado da Fazenda. Antônio Carlos Konder Reis ( Período: 1957 - 1957 ) . Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rOTAwMzU=>. Acesso em: 13 jun. 2017.

SANTA CATARINA. Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina. Resenha Eleitoral: Eleições Catarinenses 1945-1998. Florianópolis: Comissão Editorial do TRE, 2001. 198 p. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzQ2Mw==>. Acesso em: 16 mai. 2018.

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina. Eleições Estaduais 1990: Resumo Geral. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rOTAwNDg=>. Acesso em: 13 jun. 2017.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Antônio Carlos Konder Reis. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/70-Antonio_Carlos_Konder_Reis>. Acesso em: 16 de julho de 2019.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina