Jorge Bornhausen
Jorge Bornhausen

Advogado, natural do Rio de Janeiro/RJ. Vice-Governador, Governador de Santa Catarina, Constituinte de 1988 e Senador representando os catarinenses, no século XX e início do XXI. Ministro da Educação, Conselheiro da República, Embaixador do Brasil em Portugal, entre outros importantes cargos exercidos.

Informações Gerais

Nome completo
Jorge Konder Bornhausen
Filiação
Irineu Bornhausen e Marieta Konder Bornhausen
Nascimento
01/10/1937
Local de nascimento
Rio de Janeiro/RJ
Formação
Direito
Profissão
Advogado
Partido
Aliança Renovadora Nacional (ARENA), Partido Democrático Social (PDS), Partido da Frente Liberal (PFL) e Democratas (DEM)

Jorge Bornhausen

Nasceu em 1º de outubro de 1937, no Rio de Janeiro/RJ. Filho de Irineu Bornhausen e de Marieta Konder Bornhausen. Seu pai foi duas vezes Prefeito de Itajaí, Governador de Santa Catarina, de 1951 a 1956, e Senador da República, de 1959 a 1967.

Irmão de Paulo Konder Bornhausen, Deputado Estadual na Assembleia Legislativa de Santa Catarina e Vice-Governador do Estado catarinense, e de Roberto Konder Bornhausen, Diretor do Banco Indústria e Comércio de Santa Catarina S.A. (Banco INCO), Diretor, Vice-Presidente e Presidente do Unibanco e Presidente da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN).

Sua mãe é irmã dos políticos catarinenses Adolfo KonderMarcos Konder e Vitor Konder. Primo de Antônio Carlos Konder Reis - que foi duas vezes Governador de Santa Catarina, entre outras funções exercidas. 

Casou com Eudéa Barreto, com quem teve Rafael, Fernanda, Irineu Neto e Paulo Bornhausen (Deputado Estadual e Deputado Federal por Santa Catarina). Na década de 1980, casou com Dulce Buendgens.

Jorge fez os estudos primários no Colégio Cristo Redentor e o curso secundário no Colégio Santo Inácio, ambos na terra natal. Concluiu o curso ginasial no Colégio Catarinense, em Florianópolis/SC. Bacharelou-se em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC), em 1960. Possui Mestrado em Civilização Francesa pela Universidade de Paris e Especialização em Imposto de Renda pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Estabeleceu-se em Blumenau/SC, onde exerceu a advocacia e chefiou o departamento jurídico do Banco INCO. Posteriormente, dirigiu empresas de seguros e as Indústrias Gropp S/A.

Ingressou na vida política filiado à União Democrática Nacional (UDN), partido que sua família exercia grande influência na época. Em 1966, foi um dos fundadores da Aliança Renovadora Nacional (ARENA), do qual chegou à presidência do diretório regional catarinense.

Em 9 de março de 1967, quase um ano após a cassação do Vice-Governador Francisco Dall'Igna, com base no Ato Institucional no 2, Jorge foi escolhido para ocupar o posto via eleição indireta (pela Assembleia Legislativa). Na época, com 29 anos de idade, sua posse (em 10 de março) foi possibilitada por intervenção do Governador Ivo Silveira, que sancionou uma emenda a Constituição Estadual alterando a idade mínima para assumir cargos executivos, até então, de 30 anos. Deixou o cargo em 15 de março de 1971.

Entre 1975 e 1978, ocupou a presidência do Banco do Estado de Santa Catarina (BESC), nomeado pelo Governador Antônio Carlos Konder Reis.

Deixou o comando do BESC quando teve seu nome indicado como representante da ARENA ao Governo estadual, pelo Presidente Ernesto Geisel (1974-1979). Eleito pela Assembleia catarinense, em setembro de 1978, tomou posse como Governador de Santa Catarina em 15 de março de 1979. A plataforma de governo foi baseada no Plano de Ação - que resultou na pavimentação de mais de mil quilômetros de rodovias, entre outras realizações. 

Foi durante sua gestão que ocorreu a manifestação popular conhecida como “Novembrada”, no centro de Florianópolis, em 30 de novembro de 1979. Assumiu interinamente o governo Moacir Bertoli. Jorge renunciou em 14 de maio de 1982, para concorrer à vaga ao Senado, assumiu o posto Henrique Córdova, seu Vice.

Pelo Partido Democrático Social (PDS), elegeu-se Senador por Santa Catarina no pleito de 1982, com 816.386 votos, para composição da 47ª Legislatura (1983-1987) e 48ª Legislatura (1987-1991). Desfilou-se do PDS e foi um dos fundadores do Partido da Frente Liberal (PFL), em 1985. Integrou a Assembleia Nacional Constituinte, que elaborou a Constituição do Brasil, promulgada em 5 de outubro de 1988. 

Licenciou-se das atividades no Senado, assumiu em 14 de fevereiro de 1986 o cargo de Ministro da Educação, nomeado pelo Presidente José Sarney, sendo o primeiro catarinense a ocupar um ministério desde Nereu Ramos, que comandou o Ministério da Justiça no Governo de Juscelino Kubitschek. Jorge deixou a função em 6 de outubro de 1987.

Em 1990, integrou o Conselho da República, órgão de consulta do Presidente da República. Concluiu o mandato de Senador em janeiro de 1991 e, no ano seguinte, exerceu o cargo de Ministro-Chefe da Secretaria de Governo, na gestão do Presidente Fernando Collor.

Pelo PFL, concorreu ao cargo de Governador de Santa Catarina nas eleições de 1994, recebeu 240.783 votos e ficou na terceira colocação da disputa. No período em que não ocupou cargos políticos, manteve-se ativo nas articulações políticas e partidárias, em âmbito estadual e nacional.

Entre 1996 e 1998, foi Embaixador do Brasil em Portugal.

Candidatou-se pela segunda vez ao Senado representando os catarinenses, no pleito de 1998, na coligação “Mais Santa Catarina”, formada por PFL e mais 12 partidos. Eleito com 1.087.512 votos, integrou a 51ª Legislatura (1999-2003) e 52ª Legislatura (2003-2007). 

Em 2010, desfilou-se do Democratas - denominação do PFL a partir de 2007, e não mais disputou cargos eletivos.

Atualmente reside em Florianópolis.

Saiba mais sobre Jorge Bornhausen, acessando o link: https://bit.ly/2wILV0S

Conheça as proposições apresentadas por Jorge Bornhausen no Senado, no seguinte endereço:  https://bit.ly/2K4pbRI

Imagens

Foto - Jorge Konder Bornhausen
Fonte: Agência AL.
Foto: Lucas Gabriel Diniz.
 
Foto - Jorge Bornhausen recebendo o Título de Cidadão Catarinense, 2012
http://agenciaal.alesc.sc.gov.br/images/uploads/resized/c60a927dabf426ff1681146a8f854dae8b6607f0.jpg
Fonte: Agência AL.
Foto: Solon Soares.
 
Foto - Jorge Bornhausen em pronunciamento na entrega da Medalha Anita Garibaldi , 2016
http://agenciaal.alesc.sc.gov.br/images/uploads/resized/caa81a6a92b17ca9c7c2981d1efdce8b16492e7b.jpg
Fonte: Agência AL.
Foto: Fábio Queiroz.
 
Foto - Assinatura de Jorge Konder Bornhausen
Fonte: CORRÊA, 1983, p. 73.

Mandatos

Referências

BRASIL. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. 1988. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNjE3NDU=>. Acesso em: 7 mar. 2018.

BRASIL. Senado Federal. Senadores: Jorge Bornhausen - SC. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODkwOTU=>. Acesso em: 6 jun. 2019.

CONTEÚDO ABERTO. IN: WIKIPÉDIA: A ENCICLOPÉDIA LIVRE. Jorge Bornhausen. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODkwMTc=>. Acesso em: 6 jun. 2019.

CORRÊA, Carlos Humberto Pederneiras. Os Governantes de Santa Catarina de 1739 a 1982. Florianópolis: Editora da UFSC, 1983. 356 p.

CPDOC. Fundação Getúlio Vargas. Verbete Biográfico: Jorge Konder Bornhausen. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODkwMzA=>. Acesso em: 6 jun. 2019.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

SANTA CATARINA. Agência AL. Fragmentos da História - JKB: do articulador ao pescador. 2013. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODkwODI=>. Acesso em: 6 jun. 2019.

SANTA CATARINA. Agência AL. Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Ex-governador Jorge Bornhausen é homenageado com medalha Anita Garibaldi. 2016. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODkwNTY=>. Acesso em: 6 jun. 2019.

SANTA CATARINA. Agência AL. Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Sessão Solene de concessão de Título de Cidadão Catarinense ao Senhor Jorge Konder Borhausen. 2012. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODkwNDM=>. Acesso em: 6 jun. 2019.

SANTA CATARINA. Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Vídeo: Fragmentos da História - Jorge Bornhausen - 03/06/13. 2013. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODkwNjk=>. Acesso em: 6 jun. 2019.

SANTA CATARINA. Secretaria Executiva da Casa Militar. Jorge Konder Bornhausen – 1979 a 1982 - Vice: Henrique Córdova. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rODkxMDg=>. Acesso em: 6 jun. 2019.

SANTA CATARINA. Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina. Resenha Eleitoral: Eleições Catarinenses 1945-1998. Florianópolis: Comissão Editorial do TRE, 2001. 198 p. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMzQ2Mw==>. Acesso em: 16 mai. 2018.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Jorge Bornhausen. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/1205-Jorge_Bornhausen>. Acesso em: 11 de dezembro de 2019.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina