Elesbão Pinto da Luz
Elesbão Pinto da Luz

Delegado de Polícia, natural de Desterro/SC. Constituinte de 1892 e Deputado no Congresso Representativo de Santa Catarina (1892-1893). Um dos líderes catarinenses da Revolução Federalista (1893-1894), fuzilado na Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim.

Informações Gerais

Nome completo
Elesbão Pinto da Luz
Filiação
João Pinto da Luz e Maria Amália Luz
Nascimento
20/10/1860
Local de nascimento
Desterro/SC
Falecimento
16/04/1894
Local de falecimento
Desterro/SC
Profissão
Delegado de Polícia
Partido
Partido Liberal

Elesbão Pinto da Luz

Nasceu em 20 de outubro de 1860, em Desterro/SC (atual Florianópolis), em uma casa na Rua Augusta (hoje João Pinto, em homenagem ao seu pai).

Filho de João Pinto da Luz e Maria Amália Luz. Seu pai foi líder do Partido Conservador, comerciante, Deputado por quatro vezes na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina e Comendador. Seu avô, José Antônio da Luz, foi Sargento-Mor da Milícia de Santa Catarina e líder comunitário da ilha de Desterro.

Teve outros parentes em funções importantes: José Pinto da Luz Almirante e Ministro da Marinha, José Maria da Luz, Abelardo Luz, Hercílio Luz, Edmundo da Luz Pinto, e Francisco Carlos da Luz (Marechal), entre outros.

Em 1875, foi eleito Vereador à Câmara de Desterro, o candidato mais votado, atuou na mesma legislatura com seu cunhado Félix Lourenço de Siqueira, que também exerceu mandato na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina. Os pais de Félix eram pais da segunda esposa do pai de Elesbão, João Pinto da Luz. 

Aos 18 anos casou com Maria José da Luz, sua prima, irmã de Hercílio Luz (cunhado). Mudaram para Brusque, depois para Blumenau, onde foi Escrivão, Tabelião, Delegado e Comissário de Polícia (década de 1890). Tiveram doze filhos(as), sete morreram cedo, entre os vivos, há registro de Alice, Argentina1, Elesbão e América.

Contrariando a tradição familiar conservadora, Elesbão filiou-se ao Partido Liberal, pelo qual disputou eleições para Deputado ao Congresso Representativo de Santa Catarina (Assembleia Legislativa), eleito em 1891, com 3.148 votos, integrou a Legislatura (1892-1893) e foi Constituinte de 1892.

Ao tempo dessa legislatura, acontecia a Revolução Federalista2 que criticava a centralização do poder na recém-proclamada República, entre outras razões. Elesbão se destacou por chefiar o Partido Federalista em Blumenau e por ser um dos líderes do movimento em Santa Catarina, conduzindo as tropas revolucionárias, principalmente na região de Itajaí, contra seu irmão, o Almirante José Pinto da Luz, seu primo, e o Marechal Francisco Carlos da Luz, cumpridores das ordens de Floriano Peixoto, Presidente do Brasil, de “reprimir” a revolução no sul do país.

O plano era prender, fuzilar ou enforcar os insurgentes, contrários ao governo federal. Assim, a perseguição e o confronto sangrento aconteceram. Elesbão foi preso em Blumenau e transferido para Desterro, depois enviado para a Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim (ilha próxima à Capital catarinense) e fuzilado em 16 de abril de 1894, por ordem de Moreira César, Interventor Federal em Santa Catarina, nomeado por Floriano Peixoto. Centenas de pessoas (militares e civis) foram mortas na Fortaleza. Depois desse massacre, Desterro foi rebatizada com o nome de Florianópolis, em homenagem a Floriano Peixoto, e muitas ruas tiveram seus nomes mudados, por determinação de Moreira César.

Faleceu em 16 de abril de 1894, em Anhatomirim, Desterro/SC.

Homenagens:

- Rua Elesbão Pinto, Velha, Blumenau/SC.
- Rua Elesbão Pinto da Luz, Jardim Atlântico, Florianópolis/SC.
- Rua Elesbão Pinto da Luz, Monte Cristo, Florianópolis/SC.
 
Foto: Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim
 
Fonte: Reprodução/ BLOG Angelina Wittmann  (https://goo.gl/zoAjJU)

1 Viúva de José Manoel de Andrade.
2 “Um conflito de caráter político, ocorrido no Rio Grande do Sul entre os anos de 1893 e 1895, que desencadeou uma revolta armada. A revolta atingiu também o Paraná e Santa Catarina”. (HISTÓRIA DO BRASIL.NET).

Mandatos

Referências

BLUMENAU EM CADERNOS: Nº 3. Blumenau, 1 mar. 1962. Disponível em: <https://goo.gl/pYMGTz>. Acesso em: 31 jul. 2017.

ACHE CEP. Elesbão Pinto da Luz. Disponível em: <https://goo.gl/T7Xvzz>. Acesso em: 14 ago. 2018.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

CARUSO, Raimundo C.. Noturno, 1894: ou, Paixões e guerra em Desterro, e a primeira aventura de Sherlock Holmes no Brasil . Florianópolis: Edições da Cultura Catarinense, 1997. 234 p. Disponível em: <https://goo.gl/cEf6N5>. Acesso em: 2 jun. 2018.

CORRÊA, Carlos Humberto Pederneiras. Os Governantes de Santa Catarina de 1739 a 1982. Florianópolis: Editora da UFSC, 1983. 356 p.

HISTÓRIA DO BRASIL.NET. Revolução Federalista: resumo, causas, o que foi, conclusão. Disponível em: <https://goo.gl/C6M9GP>. Acesso em: 2 jun. 2018.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Catálogo: Brusque. Disponível em: <https://goo.gl/MmbzwN>. Acesso em: 31 ago. 2017.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

STOETERAU, Lígia De Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

VERAS, Laurene. Monumento e Memória em Desterro: Das políticas do esquecimento à paródia. v. 27, p.47-58, 27 jun. 2011. Semestral. Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Disponível em: <https://goo.gl/m7k1nM>. Acesso em: 2 jun. 2018.

WITTMANN, Angelina. Elesbão Pinto da Luz - Comissário de Polícia de Blumenau: fuzilado na Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim. 2016. Disponível em: <https://goo.gl/jDWjMc>. Acesso em: 31 ago. 2017.

WITTMANN, Angelina. Foto: Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim. 2016. Disponível em: <https://goo.gl/jDWjMc>. Acesso em: 2 jun. 2018.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Elesbão Pinto da Luz. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/228-Elesbao_Pinto_da_Luz>. Acesso em: 12 de dezembro de 2018.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2018)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2018)

Memória Política de Santa Catarina