Edmundo da Luz Pinto
Edmundo da Luz Pinto

Advogado, professor, diplomata e escritor, natural do Rio de Janeiro/RJ. Deputado Estadual na Assembleia Legislativa de Santa Catarina e Deputado Federal representando os catarinenses, no século XX.

Informações Gerais

Filiação
Edmundo Brügger Pinto e Maria Isabel Âncora da Luz Pinto
Nascimento
05/01/1898
Local de nascimento
Rio de Janeiro/RJ
Falecimento
15/07/1963
Local de falecimento
Rio de Janeiro/RJ
Formação
Direito
Profissão
Advogado, professor, diplomata e escritor
Partido
Partido Republicano Catarinense (PRC)

Edmundo da Luz Pinto

Nasceu em 5 de janeiro de 1898, no Rio de Janeiro/RJ. Filho de Edmundo Brügger Pinto e Maria Isabel Âncora da Luz Pinto. 

Sua mãe era filha de Maria Bárbara de Moraes Âncora e de Francisco Carlos da Luz, que foi Marechal, professor e Deputado no Parlamento catarinense. Seu avô paterno, José Maria da Luz, foi oito vezes Deputado na Assembleia de Santa Catarina

Outros parentes também exerceram funções políticas e públicas: João Pinto da Luz; Elesbão Pinto da Luz; Abelardo Luz; Hercílio Luz e Virgínio da Gama Lobo.

Edmundo concluiu os estudos secundários em Colégio Militar, em 1913, e bacharelou-se em Direito pela Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais do Rio de Janeiro/RJ, em 1918, sendo orador de sua turma, apelidado de “o jovem Rui Barbosa”.

Em Santa Catarina, elegeu-se três vezes Deputado Estadual ao Congresso Representativo (Assembleia Legislativa), pelo Partido Republicano Catarinense (PRC), e participou da: 11ª Legislatura (1919-1921), foi Suplente de Secretário da Mesa Diretora da Casa no período; 12ª Legislatura (1922-1924), eleito com 9.714 votos; e 13ª Legislatura (1925-1927), recebeu 15.221 votos e renunciou ao mandato em 31 de outubro de 1926, para assumir cargo federal. Foi Suplente de Secretário da Mesa Diretora, de 1919 a 1924. 

Pelo PRC, elegeu-se duas vezes Deputado Federal por Santa Catarina, integrando a 34ª Legislatura (1927-1929), eleito com 30.665 votos, empossado em 2 de maio de 1927, liderou sua bancada e participou da Comissão de Constituição e Justiça, e a 35ª Legislatura (1930), tomou posse em 5 de maio de 1930, porém os Legislativos foram dissolvidos no mesmo ano.

Exerceu a função de Procurador Adjunto da República, de 1933 até 1943.

De 1934 a 1938, dirigiu a Escola de Economia Política (1934) e tornou-se professor de Direito Constitucional na Faculdade de Direito e Economia, da Universidade do Distrito Federal.

Entre as décadas de 1940 e 1950, manteve escritório de advocacia no Rio de Janeiro.

Participou de conselhos em organizações como Companhia Siderúrugica Belgo-Mineira (sendo seu vice-presidente), Banco Boavista e Cervejaria Brahma. 

Integrou o Instituto dos Advogados Brasileiros, a Sociedade Brasileira de Direito Internacional, foi membro correspondente do Instituto Argentino de Direito Internacional, da Sociedade Brasileira de Economia Política e do Colégio Brasileiro de Genealogia. 

Por sua produção e interação, tornou-se membro: da Academia Catarinense de Letras e fundador da Cadeira número 11, posteriormente ocupada pelo patrono Francisco Carlos da Luz, (seu avô); do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro de Santa Catarina e de Petrópolis; membro correspondente do Ateneu Íbero-Americano de Buenos Aires e da Sociedade de Geografia de Lisboa.

Faleceu em 15 de julho de 1963, no Rio de Janeiro/RJ.

Os livros de sua biblioteca pessoal que se encontravam no Rio de Janeiro foram doados à Universidade Federal de Santa Catarina. 

Obras

  • O Papa como pessoa de direito internacional.
  • Discursos de minha terra.
  • A Liga das Nações Americanas e o artigo 21 do Pacto de Versalhes.
  • O direito de voto dos acreanos.
  • Os principais estadistas do Segundo Reinado (1943).
  • Discursos de minha terra.
  • A gratidão do Brasil.

Participação/Representação internacional e nacional

  • Delegado Plenipotenciário do Brasil na Conferência da Paz do Chaco, em Buenos Aires (1935);
  • Delegado Plenipotenciário do Brasil em Buenos Aires, na Conferência Interamericana de Consolidação da Paz (1939);
  • Membro da Delegação Brasileira na VIII Conferência Pan-Americana, em Lima, realizada no Peru, (1938);
  • Membro da Corte de Arbitragens de Haia;
  • Membro na I Conferência das Comissões Nacionais de Cooperação Nacional, em Santiago do Chile (1939);
  • Delegado em Portugal e na Espanha no ano de 1940;
  • Congresso de Advogados em Paris/França (1949);
  • Embaixador no Chile em Missão Especial (1951);
  • Embaixador representando o Brasil na Festa dos Oito Séculos de Portugal;
  • Delegado por Santa Catarina no I Congresso Brasileiro de Escritores, São Paulo/SP (1945);
  • Delegado do Brasil na Conferência Internacional de Petrópolis/RJ (1947);
  • Na II Conferência das Nações Americanas (1949).

Homenagens e condecorações

  • Escola de Educação Básica Embaixador Edmundo da Luz Pinto, Curitibanos/SC.
  • Escola Municipal Edmundo da Luz Pinto, Rio de Janeiro/RJ.
  • Biblioteca Edmundo da Luz Pinto, Tijucas/SC.
  • Rua Embaixador Edmundo da Luz Pinto, Agronômica, Florianópolis/SC.
  • Recebeu diversas condecorações de governos estrangeiros.

Mandatos

Referências

Edmundo Luz. Republica: Orgão do Partido Republicano Catharinense. Florianópolis, 5 jan. 1922. n. 956, p.1, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTY5MDY=>. Acesso em: 4 jul. 2017.

Eleições. Mensagem apresentada ao Congresso Representativo, a 22 de Julho de 1927, pelo dr. Adolpho Konder, Governador do Estado de Santa Catharina. Florianópolis, 22 jul. 1927. p.46-47, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTM5MTE=>. Acesso em: 31 ago. 2016.

Partido Republicano Catharinense. A Republica: Orgam do Partido Republicano Catharinense. Florianópolis, 22 nov. 1924. n. 1816, p.1, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTA3Nzg=>. Acesso em: 22 jul. 2016.

Reuniao da Commisão Executiva: A Representação Estadual. Republica: Orgão do Partido Republicano Catharinense. Florianópolis, 24 nov. 1918. n. 47, p.1, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTU3ODU=>. Acesso em: 24 jul. 2017.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

COLÉGIO BRASILEIRO DE GENEALOGIA. Bem-vindo à nossa Página. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTY4NzM=>. Acesso em: 4 jul. 2017.

CPDOC. Fundação Getúlio Vargas. Verbete Biográfico: Edmundo da Luz Pinto. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTY4NjA=>. Acesso em: 4 jul. 2017.

ESCOL.AS. Edi Edmundo da Luz Pinto. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTY4NDc=>. Acesso em: 4 jul. 2017.

GUIA MAIS. Embaixador Edmundo da Luz Pinto. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTY4MzQ=>. Acesso em: 4 jul. 2017.

MATOS, Felipe. Armazém da Província: Vida Literária e Sociabilidades Intelectuais em Florianópolis na Primeira República. 2014. 241 f. Tese (Doutorado) - Curso de História, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTYz>. Acesso em: 7 ago. 2017.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

Prefeitura Municipal de Tijucas. 153 anos - Inauguração Biblioteca Edmundo da Luz Pinto: Fotos. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNTY4ODY=>. Acesso em: 4 jul. 2017.

RODRIGUES, Natália. Revolução de 1930. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rNDIyMDA=>. Acesso em: 18 dez. 2017.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Edmundo da Luz Pinto. 2020. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/221-Edmundo_da_Luz_Pinto>. Acesso em: 05 de junho de 2020.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2020)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2020)

Memória Política de Santa Catarina