Pedro José de Sousa Lobo
Pedro José de Sousa Lobo

Militar e Agrimensor, natural de Desterro/SC. Vereador em Joinville/SC e três vezes Deputado na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, no final do século XIX e início do XX.

Informações Gerais

Filiação
José de Sousa Lobo e Ana Bernardina da Silva França Lobo
Nascimento
26/06/1840
Local de nascimento
Desterro/SC
Falecimento
21/02/1905
Local de falecimento
Joinville/SC
Formação
Agrimensura e Militar
Profissão
Militar e Agrimensor
Partido
Partido Republicano Catarinense (PRC)

Pedro José de Sousa Lobo

Nasceu em 26 de junho de 1840, na cidade de Desterro/SC (hoje Florianópolis). Filho de José de Sousa Lobo e de Ana Bernardina da Silva França Lobo. Sua mãe era filha de Isabel Rosa de Jesus Proença (ou Pureza) e de Francisco da Silva França (três vezes Deputado na  Assembleia Legislativa catarinense).

Formou-se em Agrimensura no Colégio Militar do Rio de Janeiro/RJ.

Casou duas vezes, a primeira com Adelaide Flora Caldeira de Andrada Lobo, tiveram treze filhos, e a segunda, com Teresa Gertrudes de Sousa Lobo.

Em 1865, aos seus 25 anos, recebeu a patente de Alferes e serviu na 1ª Cia. do 1º Corpo de Cavalaria do Desterro. Em 1873, chegou a Capitão e Comandou a Cia. de Reserva da Guarda Nacional de Joinville/SC, onde residia desde 1872.

Diretor Adjunto da “Estrada Dona Francisca” 1, nomeado em 1891, que liga atualmente as cidades de Joinville e São Bento do Sul/SC.

Deputado eleito duas vezes no período provincial à Assembleia Legislativa de Santa Catarina, participou da 17ª Legislatura (1868-1869) e da 23ª Legislatura (1880-1881). Na Primeira República foi Deputado ao Congresso Representativo de Santa Catarina à Legislatura (1898-1900).

Em 1886, ingressou no Partido Republicano e foi eleito Vereador à Câmara Joinville, o que se repetiu em 1895, nesse mandato exerceu a Presidência da Casa.

Ainda em Joinville desempenhou as funções de: advogado provisionado (não formado, mas com licença para exercer); Juiz de Direito (1º Suplente), de 1880-1891; e Comissário de Polícia (1894).

Em 1896, nomeado Juiz Comissário de Joinville e de São Bento do Sul, responsável pelas medições de terras que dariam a legitimação e revalidação das posses das Sesmarias.

Faleceu em 21 de fevereiro de 1905, em Joinville/SC.

A partir de Pedro José de Sousa Lobo a família foi adquirindo poder político em Santa Catarina, especialmente em Joinville e região.

A esposa, Adelaide Flora Caldeira de Andrada Lobo, era filha de José Bonifácio Caldeira de Andrada, comerciante, militar e nove vezes Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, entre os anos de 1842 a 1870.

Seu irmão, Joaquim de Sousa Lobo, militar e duas vezes Deputado na Assembleia Legislativa Catarinense, entre os anos de 1880 e 1885.

Seus filhos, Marinho de Sousa Lobo (casado com América, filha de Abdon Batista) e Mário de Sousa Lobo, também foram Deputados na mesma Assembleia.

Sua filha, Alexina de Sousa Lobo, casou com Alfredo Nóbrega de Oliveira, cunhado de Abdon Batista e sócios em indústria e comércio de erva-mate, ambos foram Deputados na Assembleia Legislativa Catarinense.

Seu neto, Rodrigo de Oliveira Lobo, filho de Mário de Sousa Lobo e de Teresa de Oliveira Lobo, foi Senador da República representando os catarinenses (suplente convocado), de 1955 a 1958, e Deputado na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, de 1963 a 1967.


1 “A Rua Dona Francisca começa no centro de Joinville e atravessa a cidade em direção a serra. Além do perímetro urbano, corta também o distrito industrial, o distrito de Pirabeiraba, a BR-101 e segue até o município de Rio Negro, passando por Campo Alegre, São Bento do Sul, Rio Negrinho e Mafra. A rua passou a ser chamada de Estrada Dona Francisca a partir da BR-101 e presenteia os viajantes e moradores com a exuberância da mata atlântica que cobre toda a região”. (Prefeitura de São Bento do Sul).

Mandatos

Referências

Conselho Municipal: Apuração. Republica: Orgam do Partido Republicano Federal. Florianópolis, 13 jan. 1898. Editaes, n. 9, p.2, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTYzNDc=>. Acesso em: 18 jul. 2017.

Governo do Estado: Administração do Cidadão Engenheiro Civil Hercilio Pedro da Luz, Governador do Estado. Republica: Orgam do Partido Republicano Federal. Florianópolis, 16 jul. 1896. Parte Official , n. 154, p.1, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTYzMjQ=>. Acesso em: 18 jul. 2017.

Suplente de juizes de direito: Joinville. Republica. Desterro, 4 out. 1891. n. 554, p.1, Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTYzMDE=>. Acesso em: 18 jul. 2017.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

CONTEÚDO ABERTO. IN: WIKIPÉDIA: A ENCICLOPÉDIA LIVRE. Pedro José de Sousa Lobo. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTYxMzA=>. Acesso em: 18 jul. 2017.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

Prefeitura de São Bento do Sul. Estrada Dona Francisca: Um Caminho de Conflitos. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/rMTYzNjM=>. Acesso em: 18 jul. 2017.

STOETERAU, Lígia de Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Pedro José de Sousa Lobo. 2019. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/800-Pedro_Jose_de_Sousa_Lobo>. Acesso em: 20 de janeiro de 2020.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2019)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2019)

Memória Política de Santa Catarina