Aristiliano Ramos
Aristiliano Ramos

Fazendeiro, militar e jornalista, natural de Lages/SC. Vereador e Prefeito na terra natal, Deputado Estadual na Assembleia Legislativa, Interventor Federal no Estado e Deputado Federal de Santa Catarina, no século XX.

Informações Gerais

Nome completo
Aristiliano Laureano Ramos
Filiação
Belisário José de Oliveira Ramos e Theodora Ribeiro Ramos
Nascimento
10/05/1888
Local de nascimento
Lages/SC
Falecimento
17/04/1976
Local de falecimento
Lages/SC
Profissão
Fazendeiro, militar e jornalista
Partido
PRC (Partido Republicano Catarinense), PLC (Partido Liberal Catarinense), UDN (União Democrática Nacional) e PSD (Partido Social Democrático)

Aristiliano Ramos

Nasceu em 10 de maio de 1888, em Lages/SC. Filho de Theodora Ribeiro Ramos e de Belisário José de Oliveira Ramos. Seu pai, fazendeiro e militar, foi Vereador e Prefeito em Lages e Deputado Estadual na Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Tem vários familiares envolvidos na política: o avô paterno, Vidal José de Oliveira Ramos (1820-1908), o tio, Vidal Ramos (1866-1954), Deputado na Assembleia Legislativa, Governador, Deputado Federal e Senador de Santa Catarina, e os primos (filhos de Vidal): Nereu Ramos, que foi o único catarinense Presidente da República do Brasil; Hugo Ramos; Mauro Ramos; Vidal Ramos Júnior (1908-1962); Celso Ramos e Joaquim Fiúza Ramos. Além de Aderbal Ramos, Saulo Ramos, Áureo Ramos e outros.

Aristiliano iniciou seus estudos em Lages, tendo aulas particulares na Fazenda Morrinhos. Posteriormente, estudou no Colégio São José de Lages e concluiu o Curso de Humanidades no Colégio Nossa Senhora da Conceição em São Leopoldo/RS, no ano de 1904.

Depois de formado dedicou-se ao jornalismo político (proprietário do Jornal Região Serrana) e casou com Guilhermina Schmidt Ramos, com quem teve filhos (Célio Belisário Ramos, Belizário José de Oliveira Ramos Neto, Cremilda Schmidt Ramos, Maria de Lourdes Schmidt Ramos, Daura Schmidt Ramos, Anita Schmidt Ramos e outros não localizados).

Duas vezes eleito Deputado à Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, participou da 10ª Legislatura (1916-1918), recebeu 2.035 votos nas eleições, quando era Major, integrou a Mesa Diretora da Casa na função de Suplente de Secretário, durante o triênio; e da 11ª Legislatura (1919-1921), exerceu a mesma função na Mesa da Assembleia, nos anos de 1919 e 1920.

Em Lages, foi Superintendente (atual denominação de Prefeito), de 1919 a 1922, e Vereador na Câmara, de 1927 a 1930.

Em outubro de 1930, participou da Revolução que levou Getúlio Vargas ao poder, sendo comandante de uma das mais numerosas colunas revolucionárias, ao lado do Coronel Otacílio Fernandes. Estruturou a revolução na região do planalto catarinense onde era, segundo palavras de Piazza (1984), “o protótipo do chefe latifundiário da área pecuarista do Brasil-Meridional”.

Após o triunfo da Revolução de 30, Aristiliano, já Coronel, foi nomeado Interventor Federal em Santa Catarina, permaneceu no cargo de 19 de abril de 1933 a 1º de maio de 1935. Quando assumiu era do Partido Progressista e, ainda, em 1933, tornou-se Presidente do Partido Liberal Catarinense.

Juntamente com Adolfo Konder (principal representante da oligarquia Konder, adversária da família Ramos) e Henrique Rupp Júnior fundou a UDN (União Democrática Nacional) em Santa Catarina, em abril de 1945, já no início da desagregação do Estado Novo. No mesmo ano, disputou vaga para Senador da República, mas não foi eleito.

Concorreu à vaga de Deputado Federal por Santa Catarina, em 1950, pela UDN, como suplente convocado, tomou posse à 39ª Legislatura (1951-1955) e exerceu mandato de 30 de junho de 1954 a janeiro de 1955.

Em 1958, deixou a UDN e filiou-se ao PSD (Partido Social Democrático), legenda composta por vários membros pertencentes à família Ramos. Por esse partido concorreu novamente, ficou suplente de Deputado Federal nas eleições e, convocado, tomou posse para a Legislatura (1959-1963).

Faleceu em 17 de abril de 1976, em Lages/SC.

Homenagens:

Alameda Aristiliano Ramos, Centro, Rio do Sul/SC.
Alameda Aristiliano Ramos, Jardim América, Rio do Sul/SC.
Rua Aristiliano Ramos, Centro, Lages/SC.
Rua Coronel Aristiliano Ramos, Centro, Gaspar/SC.
Escola de Educação Básica Aristiliano Ramos, Lages/SC. (demolida em 2017)
 

Foto - Escola de Educação Básica Aristiliano Ramos, Lages/SC

Fonte: Reprodução/Desacato Brasileiro. (https://goo.gl/8awwbH) 

Mandatos

Referências

ABREU, Alzira Alves de. Dicionário histórico-biográfico brasileiro: Pós-1930. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2001. 6211 p. Disponível em: <https://goo.gl/BMji1c>. Acesso em: 30 mai. 2018.

ACHE CEP. Aristiliano Ramos. Disponível em: <https://goo.gl/pwskKh>. Acesso em: 22 jun. 2017.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

CABRAL, Oswaldo R.. A História da Política em Santa Catarina Durante o Império. Florianópolis: Editora da UFSC, 2004.

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Centro de Documentação e Informação. Nominata de deputados brasileiros 39ª Legislatura: 1951 -1955. [Brasília], s.d. (folhas datilografadas).

CARNEIRO, Márcio Matos. Santa Catarina e seus Governadores. Blumenau: Nova Letra, 2010. 356 p.

ESCOL.AS. Eeb Aristiliano Ramos: Escola Pública Estadual. Disponível em: <https://goo.gl/Erdo2h>. Acesso em: 22 ago. 2017.

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS. Verbete Biográfico Aristiliano laureano de Ramos. Disponível em: <https://goo.gl/ncFPYJ>. Acesso em: 22 mai. 2018.

JAKOBSKIND, Mário Augusto. Foto: Colégio público Aristiliano Ramos de Lages . 2017. Disponível em: <https://goo.gl/Xt6KnQ>. Acesso em: 24 mai. 2018.

MARQUES, Paulo. Todos os Prefeitos de Lages. Disponível em: <https://goo.gl/RpXGLg>. Acesso em: 22 ago. 2017.

MIRANDA, Silmara Luciane. Lages 1940: Discursos e Remodelações Urbanas. 2001. 96 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de História, , Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001. Disponível em: <https://goo.gl/UkbK3o>. Acesso em: 22 mai. 2018.

MY HERITAGE. Aristiliano Laureano Ramos. Disponível em: <https://goo.gl/z5NvKL>. Acesso em: 24 mai. 2018.

NUNES, Paulo de Tarso. "Se a Clube não deu, é porque não aconteceu": Rádio Clube de Lages, comunicação e poder político na Região Serrana de Santa Catarina. 2001. 211 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Sociologia Política, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001. Disponível em: <https://goo.gl/1HdFB3>. Acesso em: 24 mai. 2018.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

SILVA, Fernando Leocino da. Projetando varões: O Ginásio Diocesano e a educação secundária masculina da serra catarinense (1931 - 1942). 2008. 203 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Pedagogia, Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008. Disponível em: <https://goo.gl/Sc1oZ6>. Acesso em: 24 mai. 2018.

STOETERAU, Lígia De Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Aristiliano Ramos. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/118-Aristiliano_Ramos>. Acesso em: 22 de novembro de 2018.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2018)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2018)

Memória Política de Santa Catarina