Afonso d'Albuquerque e Melo
Afonso d'Albuquerque e Melo

Militar, natural de Pernambuco/PE. Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, por sete vezes, no século XIX.

Informações Gerais

Filiação
José Mariano de Albuquerque e Melo e Maria Barbosa.
Ano nascimento
1811
Local de nascimento
Pernambuco/PE
Formação
Militar
Profissão
Militar
Partido
Partido Liberal

Afonso d'Albuquerque e Melo

Nasceu em 1811, em Pernambuco/PE. Filho de José Mariano de Albuquerque e Melo e Maria Barbosa. Afonso casou quatro vezes:

1ª com Maria do Patrocínio de Albuquerque e Melo1 e tiveram filhos, entre eles, Francisco Paulino da Costa e Albuquerque (Deputado na Assembleia Legislativa catarinense, em 1874 e 1875);

2ª com Ana Maria da Costa;

3ª com Francisca Maria Cândida da Silveira2 e tiveram filhos;

4ª com Maria, também deixaram descendentes.

Recebeu promoções no Exército: Praça (04/02/1820), Alferes (12/10/1824), Tenente (22/08/1837), Capitão (28/08/1838), e Major graduado (25/09/1852), passou à 3ª Classe do Exército.

Várias vezes Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina: 10ª Legislatura (1854-1855); 11ª Legislatura (1856-1857); 12ª Legislatura (1858-1859), eleito com 55 votos; 14ª Legislatura (1862-1863) suplente convocado; 15ª Legislatura (1864-1865), eleito com 120 votos, escolhido Suplente de Secretário (1864) e 2º Secretário da Mesa Diretora (1865); 16ª Legislatura (1866-1867), eleito com 137 votos, foi Vice-Presidente da Casa no biênio; e 17ª Legislatura (1868-1869), eleito com 157 votos, Vice-Presidente (1868) e Presidente da Assembleia (1869).

Um dos fundadores da Sociedade Abolicionista de Desterro/SC (hoje Florianópolis), que segundo Souza, foi:

Fundada em 10 de junho de 1883 (...) Entre os seus membros-fundadores estavam nomes como os de Afonso d'Albuquerque e Melo, Eliseu Guilherme da Silva, Germano Wendhausen e os já citados Estevão Manoel Brocardo e Virgílio José Vilela. No mais, além dessas organizações, também surgiram na cidade alguns clubes e sociedades beneficentes dedicadas à propaganda e ao estabelecimento de fundos para a promoção de alforrias. (SOUZA, 2012, p. 168).

A abolição da escravatura no Brasil aconteceu cinco anos depois, em 13 de maio de 1888.

Condecorações e Homenagem:

- Medalha da Campanha da Independência.

- Cavaleiro da Imperial Ordem da Rosa (decreto de 14/03/1855).

- Rua: Afonso d’Albuquerque e Melo, Santana, Recife, Pernambuco/PE.

 

1Seu pai, Brigadeiro Francisco de Albuquerque e Melo, foi presidente da Província de Santa Catarina, de

12 de março de 1825 a 14 de janeiro de 1830, entre outras funções.

2 Filha de Constantino Vieira de Aguiar e de Perpétua Rosa de Jesus.

Mandatos

Referências

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

BLAKE, Augusto Victorino Alves Sacramento. Diccionario Bibliographico Brazileiro. Rio de Janeiro: Typographia Nacional, 1883.

CABRAL, Oswaldo R.. A História da Política em Santa Catarina Durante o Império. Florianópolis: Editora da UFSC, 2004.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

SOUZA, Luiz Alberto de. A cor e a forma: História e literatura na obra do jovem Cruz e Sousa (1861-1888) . 2012. 370 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de História, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012. Disponível em: <https://goo.gl/WWPJgf>. Acesso em: 31 jul. 2017.

STOETERAU, Lígia De Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Afonso d'Albuquerque e Melo. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/26-Afonso_d_Albuquerque_e_Melo>. Acesso em: 12 de dezembro de 2018.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2018)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2018)

Memória Política de Santa Catarina