Eliseu Guilherme da Silva
Eliseu Guilherme da Silva

Farmacêutico e militar, natural de São José/SC. Interventor Interino da Província catarinense, Deputado Federal, Deputado na Assembleia Legislativa Provincial, Constituinte de 1892 e Deputado no Congresso Representativo de Santa Catarina, no século XIX e início do século XX.

Informações Gerais

Filiação
Wiliam Guilherme Walker e de Basilícia Rosa da Silva
Nascimento
20/09/1843
Local de nascimento
São José/SC
Falecimento
16/04/1928
Local de falecimento
Rio de Janeiro/RJ
Formação
Farmácia
Profissão
Farmacêutico e militar
Partido
Partido Liberal e Partido Republicano Catarinense

Eliseu Guilherme da Silva

Nasceu em 20 de setembro de 1843, em São José/SC. Filho de Wiliam Guilherme Walker e de Basilícia Rosa da Silva.

Casou com Raquel Aurélia da Luz e Silva, e tiveram filhos, entre eles, Heitor Luz da Silva. A esposa era filha de Maria Amália da Luz e João Pinto da Luz, Deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, entre os anos de 1850 a 1867.

Formado em Farmácia pela Escola Médica de Montevideo, no Uruguai. Eliseu, revalidou seu diploma pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro e trabalhou em farmácias em Desterro/SC (atual Florianópolis) e Laguna/SC, nesta última, atuou, ainda, como Promotor Público.

Integrou a Guarda Nacional, nomeado Alferes, em 11 de julho de 1868, serviu na 1ª  Cia. do 3º Batalhão de Infantaria de Laguna; chegou a Tenente-Coronel, em 26 de junho de 1880, com nomeação de Comandante do 1º Batalhão de Artilharia de Desterro.

Vereador eleito à Câmara de Desterro, presidiu-a de 1887 a 1889. Enquanto presidente, em 2 de dezembro de 1889, tomou o juramento de posse do Governador de Santa Catarina, Lauro Müller – que governou de 2 de dezembro de 1889 a 29 de junho de 1890, nomeado  pelo Presidente do Brasil, Deodoro da Fonseca.

Nomeado Presidente da Intendência (hoje Prefeito) de Desterro, governou de 15 de novembro de 1889 a 7 de janeiro de 1890,  era do Partido Republicano Catarinense. Em sua administração realizou várias obras: construção do cais, grande aterro na praia do Menino Deus, aberturas de estradas, entre outras.

A 19 de fevereiro de 1891, em Desterro, Eliseu fundou o Partido Federalista, junto de Germano Wendhausen, Fernando Hackradt Júnior, entre outros, e a União Nacional (que reunia liberais e conservadores), em oposição ao governo, em companhia de Severo Francisco Pereira e demais parceiros, em 17 de julho de 1890, no Desterro.

Cinco vezes eleito Deputado à Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina, para as seguintes Legislaturas:  

- 22ª Legislatura (1878-1879), recebeu 98 votos na eleição. Mesmo diplomado, não compareceu às sessões preparatórias no ano de 1879, juntamente com outros deputados, fato que impossibilitou regimentalmente a realização dos trabalhos legislativos, por falta de quórum;

- 23ª Legislatura (1879-1880), em 2 de janeiro de 1880, pronunciou-se requerendo, do governo imperial, a construção da estrada de ferro D. Pedro I, para tornar viável o desenvolvimento das Províncias de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul/RS;

- 24ª Legislatura (1882-1883), eleito com 70 votos.  

- 25ª Legislatura (1884-1885),  obteve 132 votos nas urnas.

- 27ª Legislatura (1888-1889),  recebeu 437 votos.   

Nomeado Vice-Interventor de Santa Catarina/SC, governou a Província duas vezes, representando o Partido Republicano Catarinense (PRC):

  1. de 13 a 28 de outubro de 1892, como Interventor Interino – em substituição à Manuel Joaquim Machado, nomeado Interventor Federal em SC pelo Presidente do Brasil, Floriano Peixoto.
  2. de 18 de junho de 1893 a 22 de abril de 1894  – Interventor de forma definitiva, após a renúncia de Manuel Joaquim Machado. Foi abolicionista e teve destacado papel no movimento federalista de 1893. Sua administração sofreu a pressão dos adversários políticos liderados pelo republicano Hercílio Luz, teve que gerenciar o conflito entre republicanos e federalistas (chefiados por Eliseu) e lutar militarmente contra a ocupação de repartições públicas, inclusive do Palácio do Governo, sediado em Desterro (Capital). Hercílio Luz comandou operação militar para retirar o Interventor do Palácio do Governo. Orientado por Lauro Müller, Eliseu procurou cessar o confronto entre federalistas e republicanos, e com Abdon Batista, restabeleceu a paz política em Santa Catarina. Mais tarde, Eliseu aderiu ao “hercilismo” e apoiou o governo de Hercílio, de acordo com carta de 30 de junho de 1918, enviada do Rio de Janeiro. 

Conforme a nova ordem republicana estabelecida pela Constituição Brasileira de 1891, Santa Catarina realizou eleições para compor o Congresso Representativo, substituindo as Assembleias Provinciais. No pleito de 24 de abril de 1892, Eliseu perfez 5.246 votos, eleito para a Legislatura (1892-1893), foi Deputado e Presidente da Constituinte de 1892, além de Presidente da Assembleia durante o biênio.

Em novas eleições, eleito, assumiu vaga de Deputado para a: Legislatura (1901-1903), assumiu como 1º Secretário e Vice-Presidente da Assembleia, eleito em 2 de outubro de 1902; e Legislatura (1913-1915), recebeu 6.533 votos em 21 de setembro de 1913, eleito para preencher vaga aberta em função da morte de Carlos Luís Büchele.

Foi Agente/Representante do medicamento Peitoral de Cambará, utilizado para combater sintomas de doenças respiratórias. Também preparava fórmulas, como o Xarope Inalterável, indicado para anemia, fraquezas em geral, disenteria, etc. – vendido em Desterro, segundo anúncio de 1880.

Um dos fundadores da Sociedade Abolicionista de Desterro:

Fundada em 10 de junho de 1883 (...) Entre os seus membros-fundadores estavam nomes como os de Afonso d'Albuquerque e Melo, Eliseu Guilherme da Silva, Germano Wendhausen e os já citados Estevão Manoel Brocardo e Virgilio José Vilela. No mais, além dessas organizações, também surgiram na cidade alguns clubes e sociedades beneficentes dedicadas à propaganda e ao estabelecimento de fundos para a promoção de alforrias. (SOUZA, 2012, p. 168).

A abolição da escravatura no Brasil aconteceu cinco anos depois, em 13 de maio de 1888.

Deputado Federal eleito por Santa Catarina atuou em quatro Legislaturas:

- 26ª Legislatura (1903-1905), empossado em 04/05/1903,

- 27ª Legislatura (1906-1908), posse em 07/05/1906. Em 1908, concorreu à reeleição, recebeu 921 votos e não se elegeu;

- 32ª Legislatura (1921-1923), posse em 03/05/1921;

- 33ª Legislatura (1924-1926), eleito com 12.342 votos, tomou posse em 03/05/1924.

Faleceu em 16 de abril de 1928, no Rio de Janeiro/RJ.

Homenagens:

- Rua Eliseu Guilherme da Silva,  Coqueiros, Florianópolis/SC.
- Escola de Educação Básica Eliseu Guilherme, Ibirama/SC. 

Mandatos

Referências

Desterro: Expediente do Governo. Gazeta de Joinville: Orgam dos interesses agricolas, mercantis e industriaes desta Provincia e especialmente da Comarca de S. Francisco. Joinville, 15 abr. 1879. , p. 2-2. Disponível em: <https://goo.gl/aB8F4X>. Acesso em: 4 set. 2017.

Diversas Ocurrencias: Assembléa Provincial. O Despertador. Desterro, 3 mai. 1878. , p. 1-1. Disponível em: <https://goo.gl/ajBq3X>. Acesso em: 4 set. 2017.

E.E.B. ELISEU GUILHERME: História. 2014. Disponível em: <https://goo.gl/1DYJU9>. Acesso em: 4 set. 2017.

Eliseu Guilherme. Republica: Orgão do Partido Republicano Catarinense. Florianópolis, 1 ago. 1935. , p. 1-1. Disponível em: <https://goo.gl/6VA2QT>. Acesso em: 4 set. 2017.

Expediente do dia 23 de outubro. A Regeneração: Jornal da Provincia de Santa Catharina. Desterro, 23 out. 1869. , p. 1-2. Disponível em: <https://goo.gl/pqCYNp>. Acesso em: 4 set. 2017.

Importantes curas do Peitoral de Cambará. Republica: Orgam do Partido Republicano Federal. Florianópolis, 30 ago. 1896. , p. 2-3. Disponível em: <https://goo.gl/Mmnc4T>. Acesso em: 4 set. 2017.

Resolução N. 18. Republica. Florianópolis, 17 jun. 1933. , p. 5-5. Disponível em: <https://goo.gl/NmWWXj>. Acesso em: 4 set. 2017.

Secção Geral: Noticiario. A Regeneração. Desterro, 25 jan. 1880. , p. 2-2. Disponível em: <https://goo.gl/pPuEbn>. Acesso em: 4 set. 2017.

Xarope Inalterável. A Regeneração: Orgam do Partido Liberal. Desterro, 25 nov. 1880. , p. 4-4. Disponível em: <https://goo.gl/t5eoah>. Acesso em: 4 set. 2017.

ABREU, Alzira Alves de. Dicionário histórico-biográfico brasileiro: Pós-1930. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2001. 6211 p. Disponível em: <https://goo.gl/BMji1c>. Acesso em: 30 mai. 2018.

Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Ex-Presidentes. Disponível em: <https://goo.gl/o85cvk>. Acesso em: 4 set. 2017.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA. Centro de Memória. Arquivos das Legislaturas: de 1835 a 2018.

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Centro de Documentação e Informação. Nominata de deputados brasileiros 26ª Legislatura: 1903 -1905. [Brasília], s.d. (folhas datilografadas).

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Centro de Documentação e Informação. Nominata de deputados brasileiros 27ª Legislatura: 1906 -1908. [Brasília], s.d. (folhas datilografadas).

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Centro de Documentação e Informação. Nominata de deputados brasileiros 32ª Legislatura: 1921 -1923. [Brasília], s.d. (folhas datilografadas).

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Centro de Documentação e Informação. Nominata de deputados brasileiros 33ª Legislatura: 1924 -1926. [Brasília], s.d. (folhas datilografadas).

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS. Verbete Biográfico Eliseu Guilherme da Silva. Disponível em: <https://goo.gl/U8eYdT>. Acesso em: 4 set. 2017.

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS. Verbete Biográfico Hercílio Luz. Disponível em: <https://goo.gl/ByGNAL>. Acesso em: 4 set. 2017.

GENI. Eliseu Guilherme da Silva. Disponível em: <https://goo.gl/GTqdtR>. Acesso em: 4 set. 2017.

PEREIRA, Moacir. Presidentes: O Legislativo na República. Florianópolis: Editora Insular, 2013. 192 p.

PIAZZA, Walter F. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994. 714 p.

PIAZZA, Walter F. O Poder Legislativo Catarinense: das suas raízes aos nossos dias 1834-1984. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984. 800 p.

Secretaria Executiva da Casa Militar. Manuel Joaquim Machado – 1892 a 1894: Vice: Eliseu Guilherme da Silva. 2016. Disponível em: <https://goo.gl/hwFSpv>. Acesso em: 4 set. 2017.

SOUZA, Luiz Alberto de. A cor e a forma: História e literatura na obra do jovem Cruz e Sousa (1861-1888) . 2012. 370 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de História, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012. Disponível em: <https://goo.gl/WWPJgf>. Acesso em: 31 jul. 2017.

STOETERAU, Lígia De Oliveira. A Trajetória do Poder Legislativo Catarinense.. Florianópolis: IOESC, 2000. 446 p.

WIKIWAND. Eliseu Guilherme da Silva. Disponível em: <https://goo.gl/6CAU8T>. Acesso em: 4 set. 2017.

Como citar este documento
Referência

MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA. Biografia Eliseu Guilherme da Silva. 2018. Disponível em: <http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/233-Eliseu_Guilherme_da_Silva>. Acesso em: 12 de dezembro de 2018.

Citação com autor incluído no texto

Memória Política de Santa Catarina (2018)

Citação com autor não incluído no texto

(MEMÓRIA POLÍTICA DE SANTA CATARINA, 2018)

Memória Política de Santa Catarina